Mais
×

Os museus mais importantes do Brasil

Comstock/Comstock/Getty Images

Introdução

Conhecer um pouco da história, arte e cultura de uma região são algumas das expectativas de quem visita um novo país ou cidade. Admirar quadros, esculturas e objetos de importância histórica é uma das atividades preferidas de quem viaja ao exterior. O Brasil, no entanto, não fica a dever nesse quesito. Temos uma gama extensa e variada de museus, pinacotecas e galerias, que exibem um retrato minucioso do nosso País e da nossa história. Conheça os 15 mais importantes museus do Brasil.

Getty Images

Masp

Um dos mais importantes museus de arte do mundo, o Masp (Museu de Arte de São Paulo) é fruto do sonho de dois visionários: o magnata das comunicações Assis Chateaubriand e o crítico de arte Pietro Maria Bardi. Fundado em 1947, ocupou quatro andares de um edifício no centro da capital paulista. Em 1968, se mudou para a Avenida Paulista. Projetado pela arquiteta Lina Bo Bardi, esposa do fundador, a nova sede chama a atenção pelo imenso vão livre de 74 metros. O acervo do Masp é composto por mais de oito mil peças, incluindo pinturas de Botticceli, Renoir, Monet, Cézanne, Picasso e Van Gogh, além de esculturas de Rodin.

Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images

Museu Histórico Nacional

Fundado em 1922, como parte das celebrações do centenário da Independência, o Museu Histórico Nacional é um dos mais antigos do País e está situado nas antigas instalações do Forte de Santiago, um dos pontos estratégicos de defesa da antiga capital federal. O belíssimo conjunto arquitetônico passou por obras de restauração entre 2003 e 2006, que modernizaram o espaço, ampliando a acessibilidade, sem macular suas características originais. O acervo, um dos maiores e mais importantes do Brasil, reúne mais de 340 mil peças, incluindo a maior coleção de numismática (moedas) da América Latina. A biblioteca, com 56 mil itens, abriga publicações do século 16, além de grandes coleções particulares.

Medioimages/Photodisc/Photodisc/Getty Images

Museu Inhotim

O Instituto Inhotim é um dos mais belos e impressionantes espaços culturais do mundo. Localizado na pequena cidade de Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG), é um museu de arte contemporânea ao ar livre, com esculturas, pavilhões e instalações espalhados por um gigantesco parque. O Jardim Botânico, que teve parte do projeto vislumbrado pelo famoso paisagista Burle Marx, abriga mais de 4,7 mil variedades de plantas, incluindo a maior coleção mundial de palmeiras (1,4 mil categorias). A área de visitação é de 97 hectares e compreende exposições permanentes de nomes como Hélio Oiticica, Doug Aitken, Tunga e Rivane Neuenschwander, além de mostras temporárias.

Getty Images

Museu do Ipiranga

O Museu do Ipiranga, em São Paulo, foi concebido para celebrar a Independência do Brasil e construído em 1890, às margens do Rio Ipiranga, no mesmo local onde o País anunciou sua emancipação de Portugal. O edifício seguiu o padrão arquitetônico de um palácio renascentista, adornado por um imenso jardim inspirado no do Palácio de Versalhes, na França. Atualmente possui mais 125 mil peças, com destaque para os objetos referentes à independência, como o quadro “Grito do Ipiranga”, de Pedro Américo. Entre os itens mais importantes, estão peças de uso pessoal dos antigos bandeirantes, além de uma ala totalmente dedicada a Santos Dumont, pioneiro da aviação.

Jupiterimages/Pixland/Getty Images

Museu Imperial

O Museu Imperial está sediado na aprazível cidade de Petrópolis, incrustrada na região serrana do Estado do Rio de Janeiro. Inaugurado em 1943, abriga a memória dos tempos da monarquia (1822-1889). O Museu apresenta documentos e objetos do período imperial, inclusive pertences ao imperador e sua família, mas há também documentos de outros períodos, como alguns manuscritos europeus do século 13. Outro destaque é o acervo fotográfico, uma coleção com imagens raríssimas do Rio de Janeiro e do Brasil que remetem aos primórdios da fotografia. Algumas das imagens foram feitas pelo próprio D. Pedro 2°.

Jupiterimages/liquidlibrary/Getty Images

Museu de Ciências e Tecnologia

O mais importante museu de história natural do Brasil e um dos melhores da América Latina está sediado na cidade de Porto Alegre (RS) e é mantido pela PUC-RS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul). Inaugurado em 1998, possui uma área de exposição permanente superior a dez mil metros quadrados. Moderno, chama a atenção pela interatividade, com material audiovisual, computadores e equipamentos de última geração que apresentam informações sobre a vida animal e vegetal, o funcionamento do universo e outros aspectos das ciências naturais. Um dos grandes destaques é o geoparque, com exposição de animais empalhados. Há ainda outras coleções nos setores de Arqueologia, Botânica e Zoologia.

Brand X Pictures/Brand X Pictures/Getty Images

Memorial do Imigrante

O Brasil viveu um grande ciclo de imigração entre a segunda metade do século 19 e início do século 20. Nesse período, europeus e japoneses começaram a chegar a São Paulo e se instalar na Hospedaria dos Imigrantes. Hoje, o local abriga um museu que disseca um período importante da história do País. Inaugurado em 1998, o Memorial do Imigrante abriga os antigos registros de matrículas dos estrangeiros que chegavam ao Brasil para trabalhar nas lavouras de café. Outros documentos, como mapas e plantas de núcleos coloniais e jornais voltados aos imigrantes, também podem ser apreciados. O registro fotográfico também foi preservado: mais de 87 mil imagens compõem o acervo.

David Silverman/Getty Images News/Getty Images

MAC

O MAC (Museu de Arte Contemporânea) foi construído na cidade de Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro. Logo de cara, chama a atenção pela sua beleza externa: trata-se de uma belíssima construção, evocando uma nave futurista, projetada pelo imortal arquiteto Oscar Niemeyer. Não bastasse, foi construído sobre uma enorme elevação de pedra, às margens da Baía de Guanabara, criando um impacto visual inigualável. Inaugurado em 1996, reúne um acervo de mais de 1,5 mil obras de artistas como Abraham Palatnik, Cildo Meireles, Frans Krajcberg, Hélio Oiticica, Lygia Clark e Tomie Ohtake.

Jupiterimages/Photos.com/Getty Images

Museu de Arte Sacra da Bahia

Um dos mais completos museus de arte sagrada do Brasil está localizado em Salvador (BA). Fundado em 1959 pela UFBA (Universidade Federal da Bahia), reúne um antiquíssimo acervo de peças sacras. O edifício é datado do século 17, quando os primeiros monges portugueses criaram o antigo Convento de Santa Teresa D'Ávila. A construção se mantém preservada e reúne esculturas de madeira e terracota, além de azulejaria, peças de marfim e ouro, todos produzidos entre os séculos 17 e 20. Nas dependências do museu, funciona a Biblioteca Dom Clemente Maria da Silva-Nigra, que possui 4,8 mil títulos de livros e folhetos relativos à religião, arte e história da Bahia.

Pixland/Pixland/Getty Images

Museu do Futebol

Mais de 100 anos após ser introduzido no Brasil, o futebol enfim ganhou um espaço digno de sua influência na cultura do brasileiro. O Museu do Futebol foi inaugurado em 2008, nas dependências do Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembu, em São Paulo. A modernidade é a tônica do local. Altamente interativo, traz imagens de TV e cinema de grandes partidas e craques do futebol brasileiro e mundial, além de entrevistas com atletas, treinadores e personalidades falando sobre os jogos e os gols mais importantes de suas vidas. Para quem quer colocar mãos (ou melhor, pés) à obra, existe um simulador de cobrança de pênaltis.

Creatas Images/Creatas/Getty Images

Museu Aleijadinho

Outro exemplo da qualidade da arte sacra no Brasil pode ser conferida no Museu Aleijadinho, em Ouro Preto (MG). Trata-se, na verdade, de um complexo formado por três igrejas que integram o centro histórico da cidade. O Santuário Nossa Senhora da Conceição, a Igreja de São Francisco de Assis e a Igreja de Nossa Senhora das Mercês e Perdões tiveram sua construção iniciada no século 18 e marcam a passagem da arte barroca pelo Brasil. Fundado em 1968, o museu reúne peças de arte sacra produzidas pelo escultor Antônio Francisco Lisboa, o “Aleijadinho” e outros artistas do período barroco. O museu também armazena documentos gráficos com informações sobre o acervo.

Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images

Fundação Gilberto Freyre

Um dos maiores intelectuais que o Brasil já teve, Gilberto Freyre viveu por 40 anos em uma ampla casa em Apipucos, no Recife (PE). Ali, produziu seus trabalhos mais importantes e colecionou farto material documental e iconográfico sobre a cultura brasileira. Em 1987, meses antes de sua morte, ele viu seu sonho se tornar realidade: a casa se tornou uma grande fundação, reuniu não só móveis e objetos pessoais de seu criador, mas também documentos, fotos e registros de manifestações culturais, ensaios e milhares de escritos que mostram a trajetória da cultura pernambucana e brasileira. O local conta ainda com uma grande pinacoteca, com obras de artistas como Di Cavalcanti.

Jupiterimages/Polka Dot/Getty Images

Museu da Língua Portuguesa

Este é mais um exemplo de museu moderno, que abusa dos recursos tecnológicos e aposta fortemente na interatividade. Fundado em 2006, em São Paulo, o Museu da Língua Portuguesa está instalado junto à Estação da Luz e ocupa uma área de 4,3 mil metros quadrados. Chama a atenção a projeção múltipla de filmes mostrando as variações da língua em diferentes regiões do país, assim como um totem que mostra a evolução do idioma, desde a formação do reino de Portugal até os nosso dias. Há ainda um espaço especial que trata dos dialetos existentes no Brasil e que ajudaram a criar o português que se fala no País.

Thinkstock/Comstock/Getty Images

Instituto Moreira Salles

Um verdadeiro império a serviço da preservação da memória brasileira. Assim pode ser resumido o Instituto Moreira Salles, fundado em 1992 pelo embaixador e banqueiro Walther Moreira Salles. O impressionante acervo é composto por 100 mil músicas, mais de 550 mil fotografias e uma biblioteca com 400 mil livros, catálogos e documentos, além de uma pinacoteca com mais de três mil telas e esculturas. Para abrigar tamanho material, um único museu seria insuficiente: hoje o IMS conta com três unidades, em São Paulo, Rio de Janeiro e Poços de Caldas (MG). A reprodução de alguns destes materiais podem ser encontrados à venda, como livros e catálogos, nas livrarias do Brasil.

John Foxx/Stockbyte/Getty Images

Museu Câmara Cascudo

Sediado em Natal (RN), foi criado em 1960 como Instituto de Antropologia. Treze anos depois, o local se transformou em museu. O nome é uma homenagem a seu primeiro diretor, Luis da Câmara Cascudo, um dos maiores folcloristas do País. O local possui uma considerável coleção de itens arqueológicos, além de objetos de arte popular e sacra. Há uma ampla área, dedicada a grandes exposições sobre Cultura Indígena e Afro-Brasileira, Paleontologia e Espeleologia. Outro destaque é o Parque da Ciência, um espaço interativo que tem como missão despertar o interesse do público para a cultura científica.