Como negociar contratos de longo prazo com os fornecedores

Escrito por david carnes | Traduzido por mariana zambon ferreira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como negociar contratos de longo prazo com os fornecedores
Um contrato de longo prazo deve ser bem esboçado (Jupiterimages/Creatas/Getty Images)

Um bom contrato de fornecedor não é projetado para ganhar uma batalha nos tribunais. Seu objetivo, na verdade, é manter todos longe da corte de justiça. Um contrato de longo prazo deve ser bem esboçado para todas as eventualidades, pois os fornecedores são críticos para a sobrevivência de um negócio. A incapacidade de rescindir um contrato pode ser particularmente prejudicial quando ele é de longo prazo. A maioria deles depende de um contrato global, seguido de pedidos de compra individuais.

Nível de dificuldade:
Desafiante

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Amostra de contrato de fornecedor
  • Registros de negócios

Lista completaMinimizar

Instruções

    Esboçando o contrato global

  1. 1

    Determine se o contrato do fornecedor será exclusivo ou não. Embora eles costumem preferir contratos exclusivos, é melhor resistir a tal modelo ou extrair termos muito favoráveis em troca dele.

  2. 2

    Calcule a frequência e o volume que serão exigidos dos fornecedores e identifique-os de modo específico no esboço do contrato. Deixe um pouco de flexibilidade para você -- um compromisso de adquirir um determinado volume de suprimentos em longo prazo pode se transformar num problema caso uma recessão atinja sua indústria.

  3. 3

    Negocie uma cláusula de escape que lhe permita rescindir o contrato sem justa causa, com aviso prévio por escrito ao fornecedor (um período de aviso de 30-90 dias é o comum). Espere resistência dos seus fornecedores para esse ponto, a menos que você esteja disposto a conceder ao fornecedor direitos recíprocos. Você pode considerar oferecer um contrato exclusivo com o fornecedor em troca de uma cláusula de escape favorável.

  4. 4

    Negocie uma cláusula de limitação de responsabilidade. Se o seu fornecedor fornecer a você um equipamento de fábrica com mau funcionamento e que danifica sua linha de produção e fizer com que feche sua fábrica por uma semana, ou fornecer produtos alimentícios que façam seus consumidores adoecerem e prejudiquem a reputação do seu negócio, seus danos podem exceder enormemente o preço de compra do equipamento. Você pode ter certeza de que seu possível fornecedor desejará limitar sua responsabilidade à substituição do item ou reembolso do preço de compra.

  5. 5

    Negocie um contrato de confidencialidade que proteja a propriedade intelectual de cada lado de ser divulgada à outra. Isso é particularmente importante se você precisar fornecer especificações ao seu fornecedor e se as informações confidenciais da sua empresa forem protegidas por leis de segredos comerciais em vez de leis de patentes. (A fórmula da Coca-Cola é um exemplo de um segredo comercial valioso). Se for o caso, você deve insistir numa cláusula de danos liquidados que especifique o valor dos danos antecipadamente.

  6. 6

    Negocie a vigência do contrato. Prazos extremamente longos (uma década ou mais), normalmente não são vantajosos para ambos os lados, por causa da incerteza envolvida. Não obstante, uma cláusula de escape mútua pode reduzir muito os riscos envolvidos.

  7. 7

    Negocie disposições "padrão", tais como lei regente e resolução de disputas, levando em conta as realidades do negócio. Por exemplo, a arbitragem é uma alternativa barata e conveniente ao litígio no tribunal.

    Esboçando pedidos de compra individuais

  1. 1

    Garanta que pedidos de compra individuais sejam claramente identificados como sendo regidos pelo contrato global, de modo que os termos do documento se apliquem a cada pedido.

  2. 2

    Garanta que cada pedido de compra seja datado e que nenhuma das datas se estenda para além do prazo do contrato global.

  3. 3

    Crie um modelo para pedidos de compra individuais com espaços em branco que podem ser preenchidos, particularmente a respeito da quantidade e da data. No entanto, esses espaços não devem jamais ser preenchidos à mão, pois caligrafia ilegível pode levar a mal entendidos e disputas.

Dicas & Advertências

  • Se o seu fornecedor for de um país que não fala português, certifique-se de que o contrato global e todos os pedidos de compra sejam preparados em ambos os idiomas e inclua uma cláusula no contrato que especifique que a versão em português é a predominante em caso de disputa.
  • Se o seu fornecedor estiver em outro país, não deixe de especificar o local onde as disputas devem ser resolvidas. Uma sociedade brasileira contratando um fornecedor chinês, por exemplo, provavelmente acharia inaceitavelmente inconveniente fazer arbitragem em Hong Kong em caso de uma disputa. Seria aconselhável escolher um local inconveniente para ambas as partes (a Suíça, por exemplo), a fim de desestimular o litígio.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível