Nomes das ferramentas usadas para medir ângulos

Escrito por linda donahue | Traduzido por luiz neves
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Apesar de muitos pensarem nos ângulos apenas em termos de geometria, eles estão presentes em quase tudo. Nós reclinamos o assento do nosso carro em um ângulo confortável, ajustamos os monitores de nossos computadores para vermos a tela mais facilmente, dentre outros exemplos. A arquitetura utiliza mais do que apenas os ângulos de 90 graus; ela também utiliza ângulos estéticos para criar prédios mais interessantes. A arte também os utilizam em todos os seus meios. Os ângulos podem ser usados para calcular alturas e localizações. Eles estão por toda parte. Por isso, existem instrumentos especiais para medi-los.

Outras pessoas estão lendo

O transferidor

O transferidor é a ferramenta mais básica para medir ângulos. Ele é utilizado em aplicações matemáticas da engenharia à arquitetura. O modelo mais comum é um semi-círculo com marcas de graus entre 0 e 180. A maioria deles marca os ângulos nas duas direções, criando uma linha dupla de números. Portanto, é importante estimar se o ângulo é maior ou menor que 90 graus (um ângulo reto) antes de decidir qual linha de números usar. Transferidores circulares também podem ser encontrados, os quais marcarão os ângulos até 360 graus. Os transferidores da Bevel possuem braços oscilantes para ajudar a medir o ângulo. Como esses tipos de transferidores possuem partes que se movem, eles são chamados de "transferidores mecânicos".

Plotter de navegação

Os aviadores utilizam um plotter de navegação para ajudar a traçar seus percursos. Ele se parece muito com um plotter tradicional anexado ao topo de uma régua. Um plotter fixo possui um transferidor de semicírculo diretamente acima da régua, enquanto um plotter rotatório utiliza um transferidor circular anexado à régua. Como os aviadores usam tanto milhas padrão como milhas náuticas nas suas medidas, os plotter tipicamente possuem as duas escalas. O piloto posiciona o buraco da base do transferidor do plotter sobre uma linha longitudinal e, então, ajusta a régua ao longo do curso de voo marcado em um local. O piloto pode ler o percurso real onde a linha de longitude intersecta o transferidor (ou "azimute do plotter").

O sextante

A palavra "sextante" significa, em latim, um sexto. A escala do instrumento mede 60 graus, ou um sexto de um círculo. Eles vêm sendo utilizados por navegadores por séculos. O instrumento mede a altitude de um objeto no céu, como o sol, sobre o horizonte. Os navegadores usam esse ângulo junto com a hora do dia (ou noite) para calcular sua linha de posição em um mapa náutico. Comumente, os marinheiros calculam sua latitude olhando para o sol no meio dia (medindo com o sextante). O instrumento pode também ser deitado de lado e utilizado horizontalmente em mapas para medir ângulos, como o ângulo entre dois objetos. Utilizando-o dessa forma, os navegadores são capazes de calcular sua posição.

O teodolito

O teodolito é um instrumento de campo utilizado por pesquisadores, geralmente colocado em um tripé para obter estabilidade. Ele é composto por um telescópio móvel montado entre dois eixos, um horizontal e um vertical perpendicular. Os teodolitos são utilizados para determinar a linha de visão e para medir os ângulos entre medições em uma pesquisa. Eles medem precisamente tanto os ângulos verticais quanto os horizontais com uma precisão de arco-segundos, e são particularmente úteis ao medir solos inacessíveis. Embora os teodolitos sejam essenciais para a engenharia e pesquisa, eles também tem sido adaptados para uso em outras áreas, como a meteorologia e a tecnologia de lançamento de foguetes.

Serra circular

Os construtores utilizam a serra circular (também chamada de serra Makita) para fazer cortes angulares em madeira. A ferramenta também costuma ser chamada de serra de esquadria, por causa do formato do seu componente de medida de ângulos. A madeira é mantida apoiada uma peça reta, chamada barreira. A lâmina da serra circular corta formando um ângulo com a barreira, fazendo um corte vertical. Esse ângulo pode ser ajustado por incrementos de um grau. Normalmente, existem "paradas" construídas dentro da serra em ângulos de corte comuns, como 45 graus. Na posição padrão, a serra circular faz um corte de 90 graus. Uma serra composta pode também permitir que mudanças de ângulo sejam feitas ao cortar no plano horizontal. Isso pode ser útil para fazer cortes inclinados. Um declive permite à serra fazer cortes mais longos do que o diâmetro da lâmina. Quando as duas últimas características são combinadas, a serra é chamada de serra circular composta com declive.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível