Vida

O objetivo das ervas amargas no Pessach

Escrito por jessica bouchard | Traduzido por marina pastore
O objetivo das ervas amargas no Pessach

A raiz-forte é muitas vezes colocada no Seder como uma erva amarga

Thomas Northcut/Photodisc/Getty Images

Ervas amargas, também conhecidas como maror, são parte do prato de Seder do Pessach, ou "Páscoa judaica", e são comidas durante o Seder. Seu objetivo é, em grande parte, simbólico e refere-se à época em que os egípcios escravizaram os israelitas, que são os ancestrais do povo judeu.

Outras pessoas estão lendo

Seder de Pessach

O Seder é um banquete que acontece na primeira e na segunda noite do feriado judaico do Pessach. Os judeus celebram o Pessach para recordar como seus ancestrais foram libertados da escravidão egípcia. Durante o Pessach, a história contada no livro do Êxodo, que faz parte das escrituras judaicas e do Velho Testamento da Bíblia, é recontada, e o banquete ritual do Seder começa. A refeição do Seder inclui ervas amargas.

Ordem

Os participantes do Pessach comem as ervas amargas depois do matzah durante o Seder. Eles comem as ervas amargas com charoset, que também é escrito como "haroset", enquanto estão sentados. O charoset é doce e inclui vinho, canela, castanhas e maçãs. Os participantes molham as ervas no charoset. Depois, comem as ervas amargas novamente com charoset num sanduíche de matzah, também conhecido como Sanduíche Hillel, em homenagem ao Rabbi Hillel.

Tipos

A raiz-forte é a erva amarga usada mais frequentemente, seguida pela alface romana, endívia e agrião. Não importa quais as ervas ou alimentos que são usados, mas eles devem ser amargos. As ervas amargas podem ser preparadas e apresentadas em qualquer maneira que o celebrante escolher. A raiz-forte é mais frequentemente preparada crua e ralada ou fatiada. A alface e outros verdes são apresentados em folhas ou picados.

Simbolismo

Houve uma época em que os egípcios escravizaram os israelitas, também conhecidos como hebreus. As ervas usadas no Seder de Pessach representam o amargor desta escravidão. O charoset no qual os participantes mergulham as ervas amargas representa a argamassa que os hebreus usaram para erguer edifícios durante sua escravidão. Ele denota a esperança do povo hebreu de que eles iriam sobreviver àquela época e triunfar sobre as pessoas que os escravizaram. Comer as ervas amargas com o charoset no sanduíche de matzah simboliza esta esperança e como ela ajudou os escravos israelistas, que eram obrigados a comer desta maneira ao invés de descansar durante as refeições, como os egípcios.

Mais galerias de fotos

Comentários

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível

Direitos autorais © 1999-2014 Demand Media, Inc.

O uso deste site constitui plena aceitação dos Termos de Uso e Política de privacidade de eHow. Ad Choices pt-BR

Demand Media