Que tipo de parasita é um ancilostomídeo?

Escrito por rebekah richards | Traduzido por joão melo
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Que tipo de parasita é um ancilostomídeo?
Que tipo de parasita é um ancilostomídeo? (BananaStock/BananaStock/Getty Images)

Um ancilostomídeo é um tipo de verme parasita que mede cerca de 2,5 cm de comprimento. Eles são nematódeos que pertencem taxonomicamente à família ancylostomatidae. Existem vários gêneros e espécies de ancilostomídeos. O gênero Ancylostoma infecta, primariamente, cães e gatos, enquanto Ancylostoma duodenale e Necator americanus infecta humanos. As infecções por esses parasitas geralmente ocorrem em áreas tropicais e subtropicais que possuem condições sanitárias precárias, porém, às vezes, também podem ocorrer no sudeste dos Estados Unidos.

Outras pessoas estão lendo

Ciclo de vida dos ancilostomídeos

Tanto humanos quanto animais excretam fezes contendo ovos microscópicos de ancilostomídeos. As larvas eclodem em um ou dois dias e crescem nas fezes ou no solo por três a quatro semanas. Se entram em contato com um humano ou um animal, elas penetram pela pele e se movimentam pela corrente sanguínea, viajando para o intestino delgado. Os parasitas adultos podem viver no intestino delgado por anos, onde se alimentarão do sangue do hospedeiro e porão ovos, continuando, assim, o ciclo. Filhotes podem adquirir ancilostomídeos do leite de suas mães.

Sinais de uma infecção

As pessoas, às vezes, apresentam erupções cutâneas, perda de peso, diarreia e dor abdominal durante uma infecção por ancilostomídeo. No entanto, alguns indivíduos não têm sintomas. Cães e gatos podem parecer magros, fracos ou apáticos quando infectados. Eles também podem ficar ásperos ao toque e mostrar outros sintomas de perda de sangue, como anemia. Os cães podem ter diarreia com fezes sanguinolentas e negras. As infecções por ancilostomídeos podem ser fatais em animais e retardar o desenvolvimento em humanos.

Diagnóstico e tratamento

Médicos e veterinários diagnosticam infecções por ancilostomídeos através do exame microscópico de fezes para se procurar ovos. As drogas antiparasitárias curam as infecções, apesar de pessoas e animais poderem desenvolver novas infecções se permanecerem em áreas contaminadas. Indivíduos anêmicos por conta da perda sanguínea também devem fazer tratamento com ferro depois da infecção parasitária.

Prevenção

Instalações sanitárias adequadas previnem as infecções humanas por ancilostomídeos ao não deixarem esgoto no solo. Além disso, usar calçados enquanto estiver em áreas possivelmente contaminadas e evitar a utilização de fezes como fertilizante são outras formas de prevenção. Proteja cães e gatos treinando os animais para defecarem em apenas uma área do gramado, preferencialmente aquela que receba duas horas de luz do sol diariamente, e descartando resíduos corretamente.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível