Parasitas que causam dor no ouvido humano

Escrito por suzanne smith dickinson | Traduzido por luiz fernando ferreira da silveira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Parasitas que causam dor no ouvido humano
Parasitas geralmente são encontrados em aberturas úmidas do corpo humano (ear image by Connfetti from Fotolia.com)

Os parasitas são organismos minúsculos que se ligam aos organismos maiores, como órgãos humanos, a fim de viver. Os parasitas vivem dos nutrientes fornecidos pelo seu hospedeiro e deixam para trás os resíduos e toxinas, que podem não só causar dor, mas também criar consequências devastadoras para a saúde se não for tratada. As orelhas são um dos órgãos de acolhimento mais vulneráveis, porque eles oferecem fácil acesso e podem passar despercebidos, pois as infestações imitam os sintomas de infecções comuns de ouvido.

Outras pessoas estão lendo

Ácaros

A maioria dos parasitas de ouvido não são realmente classificados como parasitas em tudo, o que significa que não atendem a todos os requisitos do gênero. Os verdadeiros parasitas, para todos os efeitos práticos, completam seu ciclo de vida ligado ao hospedeiro, crescem, reproduzem, depois morrem. A maioria dos parasitas de ouvido se enquadram na categoria de insetos predadores, que têm uma vida útil limitada. O mais comum deles é o ácaro, que se alimenta de sangue e deixa para trás a matéria fecal que provoca uma reação alérgica na maioria dos seres humanos. Trata-se da reação alérgica que provoca dor, inchaço e prurido na orelha em vez da própria refeição. Enquanto os animais podem sofrer de ácaros da orelha específicos, não é incomum para os seres humanos contraí-los, mas, se ocorrer, eles são considerados inofensivos.

Carrapatos

Os carrapatos, que podem encontrar o seu caminho para o ouvido durante as atividades ao ar livre, não só se alimentam de sangue, mas também transmitem outras bactérias que podem se espalhar através do sistema de circulação humana, causando danos neurológicos, como a doença de Lyme. Os carrapatos não são específicos onde eles escavam para se alimentar e são difíceis de detectar nos orifícios como o ouvido. Embora não possa haver nenhum sintoma tópico, indicando a presença de um carrapato, se ele carrega a bactéria da doença de Lyme, os sintomas podem incluir dores musculares graves e fadiga.

Larvas

Menos comumente encontradas, mas ainda causando dor, estão os ovos de mosca. Muitas espécies de moscas depositam ovos sobre os seres humanos, podendo se desenvolverem em larvas de parasitas, como o berne. Enquanto a mosca propriamente dita não se conectar aos órgãos humanos, seus ovos, quando desenvolvidos para o estágio de larvas, podem rastejar através da abertura do ouvido e escavar o tecido quente da orelha. O grub de gado também é um tipo de larva de mosca que reside sobre os cabelos de um hospedeiro, incluindo os pelos do ouvido humano, mas é relativamente inofensivo e não doloroso.

Sintomas

Os sintomas mais comuns de um parasita de orelha são coceira e inchaço quer dentro ou fora da orelha. Esses sintomas podem ser causados por um parasita mordendo ou alimentando-se do sangue da pele ao redor da orelha, dos órgãos dentro do ouvido ou como resultado de uma reação alérgica a sua matéria fecal. A orelha pode ficar vermelha e tornar-se inflamada ou inchada devido à irritação continua ou pelo coçar excessivo da zona infectada.

Em alguns casos, a picada de um inseto parasita, como um bicho de pé, pode causar uma equimose ou prurido que é deixado para trás uma vez que o parasita se afastou. Em larvas parasitas ou de moscas, pode demorar até um ano para você experimentar os sintomas, que podem variar de uma erupção de uma ferida aberta a dor intensa.

Tratamentos

A maioria das condições comuns de parasita, como picadas de ácaros e as larvas, podem ser tratadas com cremes e loções para aliviar os sintomas. Na maior parte, anti-histamínico ou pomadas anticoceira prescritas por um médico são o único tratamento necessário.

Para mais infecções invasivas de parasitas, como carrapatos e larvas diversas, a extração e um tratamento com antibióticos é necessária, dependendo da bactéria transmitida pelo parasita. Somente um médico especializado em medicina parasitária pode determinar a extensão da infecção e a necessidade de tratamento em instância de carrapatos e larvas que podem se espalhar para outras partes do corpo, incluindo o sistema nervoso central e trato gastrintestinal.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível