×
Loading ...

Parasitas externos e internos

Atualizado em 21 fevereiro, 2017

Parasitas são organismos que dependem da energia de um hospedeiro para sobreviver. Alguns parasitas de alimentam das substâncias do organismo em si, sugando sangue e nutrientes para suas próprias necessidades. Outros parasitas absorvem alguns dos alimentos que o hospedeiro come. Eles podem espalhar doenças e causar muitos problemas em animais e humanos.

Parasitas externos se alimentam de sangue, enquanto parasitas externos frequentemente absorvem nutrientes mais diretamente (wasp 2. image by mdb from Fotolia.com)

Parasitas externos

Parasitas externos se alimentam quase sempre de sangue, sugando seu hospedeiro para sobreviver. Já os externos quase sempre se alimentam por períodos relativamente curtos, levando o que precisam e seguindo em frente. Alguns ficam com apenas um hospedeiros por muito tempo e alguns parasitas menores e externos tentam viver no mesmo organismo permanentemente.

Loading...

Piolhos, carrapatos e outros

Piolhos são um dos parasitas externos mais irritantes, pois não seguem em frente, criando um ninho no cabelo do hospedeiro e depositando ovos ali. Carrapatos também são irritantes, já que tendem a ficar com o hospedeiro o maior tempo possível e podem espalhar doenças muito séries, como a doença de Lyme. Outros parasitas externos, como pulgas, tentam ficar com o hospedeiro mas também podem migrar quando necessário. Outros, como mosquitos, se movem rapidamente mas ainda podem espalhar doenças.

Parasitas internos

Parasitas internos geralmente ficam com o hospedeiro mais tempo do que os externos. Seu ciclo de vida exige que eles passem pelo menos algum tempo no corpo do organismo infectado, antes de seguir em frente ou morrer. Alguns deles ficam dentro de um hospedeiro pela maior parte de suas vidas. Muitos preferem um tipo de tecido para viver, como o sistema digestivo ou sistema vascular.

Dirofilárias, tênias e outros parasitas internos

Dirofilárias são um dos muitos tipos de parasitas internos que usam parasitas externos para se mover entre hospedeiros, viajando através de mosquitos. Elas amadurecem e vivem no coração, onde podem entupir artérias em seu tamanho adulto. Tênias são mais comuns e podem crescer até 30 ou 60 cm no intestino delgado. Elas são passadas pelas pulgas. O ancilóstomo e a lombriga também viajam por métodos similares e podem se replicar rapidamente dentro do corpo.

Prevenção e solução

Normalmente, a melhor maneira de prevenir parasitas internos é prevenir também os externos. Pulverizadores podem ajudar a afastar algumas pragas e para animais de estimação, tratamentos tópicos matarão carrapatos e pulgas por muito tempo. Uma boa higiene é o melhor método para evitar a contaminação por qualquer tipo de parasitas. Manter a pele e cabelos limpos é muito importante e limpar quaisquer resíduos prevenirá que muitos tipos de parasitas se espalhem.

Tratamentos

Parasitas externos podem ser muito difíceis de serem tratados devido à sua natureza transeunte. A tosa e remédios tópicos são os tratamentos mais comuns. Parasitas externos são tratados usando compostos químicos, normalmente em forma de pílulas, que mantam os parasitas sem machucar o hospedeiros. O corpo então se livra dos organismos mortos sozinho.

Loading...

Referências

Loading ...
Loading ...