As partes internas e externas do sol

Escrito por hayley ames Google | Traduzido por luana ribeiro
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
As partes internas e externas do sol
A fotosfera é a parte visível do sol (Comstock/Comstock/Getty Images)

Os elementos básicos que compõem o sol são os mesmos que formaram a terra. No entanto, o calor extremo do astro faz com que estes materiais só possam existir em estado gasoso. A parte interna do sol tem três camadas: o núcleo (que produz energia), a zona de radiação e a zona de convecção. A parte externa, ou atmosfera solar, contém mais três camadas: a fotosfera, a cromosfera e a corona. Quando a energia do sol atinge a superfície, ela é lançada para o espaço. A Terra pode, então, beneficiar-se da luz e do calor que ele produz.

Outras pessoas estão lendo

O núcleo

O centro do sol é a primeira de três camadas interiores. A temperatura do núcleo do astro é superior a 15,5 milhões de graus Celsius. Nessa temperatura, as estruturas dos átomos são decompostas. Reações de fusão nuclear ocorrem entre essas partículas atômicas separadas conforme elas colidem umas com as outras e são a fonte de energia do sol.

A zona de radiação

A segunda camada do interior do sol é chamada de zona de radiação. É nessa zona que a energia produzida no núcleo é transportada para o exterior, por meio de radiação. A temperatura nesta área do sol é de cerca de 5 milhões de graus Celsius. A energia é transmitida aleatoriamente entre os átomos que a armazenam temporariamente e então é liberada para outros átomos para ser absorvida e transmitida ainda mais, até os raios gama perderem energia suficiente para se tornarem a energia luminosa menos prejudicial. O processo de transferência de energia na zona de radiação é muito lento, levando frequentemente mais de 100.000 anos para atingir a camada seguinte.

Zona de convecção

A camada final da parte interna do sol é conhecida como zona de convecção. Aqui a energia da zona de radiação viaja para a parte externa do astro através de um processo de convecção a temperaturas de cerca de 5.500 graus Celsius. A parte inferior desta camada é extremamente quente, fazendo com que substâncias subam para a superfície. Quando o material atinge a superfície, ele esfria e cai de volta para a parte inferior da zona de convecção. Consequentemente, a energia circula relativamente rápido nesta camada, levando cerca de uma semana para viajar do fundo da zona até a superfície.

A atmosfera solar

Acima da superfície do sol encontra-se a atmosfera solar, a parte exterior da estrela, que pode ser dividida em mais três camadas. A primeira delas é aquela que pode ser vista através de telescópios especializados. Ela tem uma aparência semelhante a uma superfície quando é vista de longe, embora o material que a compõe ainda seja gasoso. A energia da luz é lançada para o espaço a partir daí. A cromosfera fica acima da fotosfera e também emite radiação luminosa. As temperaturas de ambas camadas são cerca de 11.000 graus Celsius. No entanto, a temperatura aumenta em direção ao topo da camada até que se atinja a camada exterior final, conhecida como a coroa solar, que chega a uma temperatura de cerca de 1,6 milhões de graus Celsius. Aqui, os campos magnéticos criam altas temperaturas no gás do qual esta camada é composta. Esse é o lugar de onde os raios ultravioletas são emitidos. A cromosfera e a coroa solar só são visíveis durante um eclipse solar.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível