Como patentear a ideia de um jogo

Escrito por contributing writer | Traduzido por gustavo curiel
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como patentear a ideia de um jogo
Uma mera ideia para um jogo não pode ser patenteada (Jupiterimages/Creatas/Getty Images)

É verdade que muitos inventores de jogos, sejam eles de tabuleiro ou de computador, fizeram fortunas através de suas invenções. No entanto, as probabilidades de que isso aconteça não são muitas. A primeira coisa que você deve saber é que não pode patentear uma simples ideia para um jogo da forma com que poderia adquirir direitos autorais sobre um romance, por exemplo. Por isso, é importante entender a diferença entre patente, direito autoral e marca registrada (as descrições estão disponíveis no site da U.S. Patent and Trademark Office; veja as fontes abaixo). Para patentear um jogo, você precisa de um projeto detalhado que qualifique a proteção de patente e isso deve ser feito de acordo com determinados critérios. Uma vez que desenvolveu sua ideia e acredita que esteja pronto para apresentá-la para um público ansioso, eis como deve proceder.

Outras pessoas estão lendo

Instruções

    Procedimentos

  1. 1

    Certifique-se de que seu conceito cumpra o teste de patente. Existem essencialmente dois critérios a serem seguidos: o jogo deve ser, em algum aspecto, inovador e incomum. A primeira condição não significa que deva ser necessariamente um total avanço revolucionário, mas é preciso, ao menos, que seja um novo desdobramento de algo velho (ao contrário do conceito popular errôneo, software de vídeo game pode, de fato, passar por um teste de originalidade). A segunda condição salienta a importância de se manter sua invenção em sigilo antes que esteja pronto para patenteá-la. Certamente, você precisará testar um novo jogo antes de comercializá-lo, mas seria sábio limitar esses testes a poucos jogadores selecionados -- familiares diretos ou amigos muito confiáveis. Não poste suas ideias online ou as exponha de qualquer outro modo diante do público geral. Se fizer, certamente aniquilará todas as esperanças para uma patente.

  2. 2

    Faça documentação detalhada. Isso incluirá desenhos de seu projeto e clara explanação das regras do jogo. Quaisquer outras notas e registros que você tiver em arquivo também podem ser muito úteis para afirmar sua reivindicação.

  3. 3

    Construa um protótipo. Isso é mais econômico de se fazer para designers de jogos do que para a maioria de outros inventores, já que envolve apenas escrever um programa de computador ou moldar um tabuleiro de jogo rudimentar, com peças à base de madeira, argila ou quaisquer outros materiais que possam ser apropriados.

  4. 4

    Conduza uma pesquisa de patente para verificar se alguém mais explorou seu território antes de você. Você pode considerar contratar um advogado para esse passo, mas, ao fazer isso, aumentará em cinco vezes o custo total do processo de aplicação. Esse é um empreendimento muito caro, particularmente quando não existem garantias que sua aplicação será aprovada. Faz sentido, ao menos economicamente, tentar fazer a pesquisa você mesmo antes de decidir que precisa chamar um advogado. Se você está certo de que nada como o seu jogo foi desenvolvido antes de 1976 (se, por exemplo, é baseado em computadores), então você pode pesquisar por patentes similares de forma eficaz no site do USPTO, que possui um arquivo de patentes concedido desde o início do sistema de patentes dos EUA, em 1790. Para uma pesquisa mais extensiva, experimente a ferramenta de pesquisa de patentes do Google (veja as fontes abaixo). Ou, para ter ainda mais certeza, pesquise serviços como o Delphion (veja as fontes abaixo). Para obter um maior número de fontes completas, você deve contar com os registros mantidos em bibliotecas e especialmente designadas, chamadas de Patent and Trademark Depository Libraries (Bibliotecas de depósito de patentes e marcas); existe ao menos uma em cada estado americano. Para uma lista, veja o site do USPTO.

  5. 5

    Se a pesquisa de patentes revelar uma patente que parece desconfortavelmente similar à sua própria, não se desespere ainda. Compare as invenções em mais detalhes para certificar-se de que a sua possui algo novo e significativo a oferecer. Se assim for, prossiga a toda velocidade.

  6. 6

    Arquive a aplicação de patente com o USPTO. Você tem duas opções: arquivar a aplicação regular, que custará uma nota e pode levar três anos para ser aprovada, ou primeiramente arquivar uma aplicação de patente provisória, que é mais simples, mais rápida e bem mais barata. Isso não lhe tira todo o peso das costas, lembre-se: você ainda precisará arquivar uma aplicação regular ou seus esforços serão por nada. No entanto, uma aplicação provisória lhe permitirá prosseguir no meio tempo com o marketing de sua invenção, carregando a designação de "Patente Pendente".

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível