Pele escurecida e escamosa e perda de pelo em cães

Escrito por nadelee biondi | Traduzido por juliana néris nakanejo
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Pele escurecida e escamosa e perda de pelo em cães
Os animais de raças grandes de meia idade, como o golden retriever, são propensos a lamber excessivamente (Thinkstock/Comstock/Getty Images)

O cães estão suscetíveis a uma variedade de problemas de pele que produzem crostas, pele com incrustações e perda de pelo. O eczema, as alergias e as infecções fúngicas são apenas algumas das condições que podem fazer seu amado cachorro sofrer. Entretanto, elas podem ser resultado de outra coisa e devem ser verificadas pelo veterinário assim que os sintomas aparecerem. Certas doenças, como sarna e micose, podem ser transmitidas para os humanos.

Outras pessoas estão lendo

Eczema nos cães

O eczema é uma doença que causa coceira, descamação e pele descorada com perda de pelo que se desenvolve por vários motivos. Pode ser por excesso de mimo, dando vários banhos no cão com produtos cheirosos que não são desenvolvidos para ele, e dar comida de humanos. A comida para pessoas propicia a falta de nutrientes para o cachorro, algumas vezes criando deficiências vitamínicas e levando ao eczema, que pode ser desagradável e desconfortável para seu cão. Um veterinário pode prescrever um xampu e dieta apropriada para aliviar o problema.

Doenças de pele parasitárias

A pele escamosa e escura e a perda de pelo são sintomas de uma séria infecção causada por parasitas, chamada sarna. Há vários tipos de sarna: sarcóptica, otodéctica, cheyletiella e demodécica. A maioria dos parasitas da sarna são tão pequenos que não podem ser vistos, exceto o do cheyletiella, que pode ser visto andando na pele do cão. Além de descamação da pele e perda de pelo, a sarna causa dor severa e é transmitida para humanos. O tratamento em cães nem sempre é bem sucedido. Se ele recebe medicação tarde demais para a infecção, poderá morrer. Um veterinário deve ser consultado assim que os sintomas aparecerem.

Alergias a pulgas

Como se não bastasse as pulgas causarem coceira apenas pela picada, isso pode ser pior: o cão pode ser alérgico a elas. Uma reação alérgica causada pela picada pode criar feridas abertas, descamação da pele e perda de pelo. Os cães usam seus dentes e unhas para coçar, causando os ferimentos abertos. O veterinário pode prescrever hidrocortisona em creme e anti-histamínicos para mantê-lo confortável enquanto um repelente tópico mata as pulgas. A reaplicação do repelente uma vez ao mês manterá a alergia sob controle.

Dermatite por lambedura

Esta dermatite é causada pela lambedura excessiva e descontrolada. Embora lamber possa indicar outros problemas, como tumores, sarna ou outras doenças físicas, alguns cães lambem devido a fatores psicológicos. Ansiedade, estresse e tédio são outras razões para o lamber excessivo em cães. Esse ato libera endorfinas, elevando temporariamente o ânimo de um cão deprimido, quase como um antidepressivo presente nos seres humanos. A lambedura causa perda de pelo, feridas abertas e espessamento da pele. A dermatite por lambedura é mais prevalente em cães de meia-idade e nas raças maiores. Um cão que se lambe constantemente deve ver um veterinário para descartar causas fúngicas, parasitárias ou alérgicas.

Infecção micótica

A micose é uma infecção causada por fungos que tem formato de anel no cão. Ela cria crostas, pele escamosa com bordas levantadas e perda de pelo no formato de um círculo. Frequentemente, as lesões se encontram, dando-lhes um aspecto estranho. Ela pode ser transmitida do cão para o humano, iniciando a infecção em aproximadamente 10 dias após a exposição. O cão precisará de tratamento veterinário com creme anti-fúngico para se livrar da micose, assim como a sua família humana.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível