Pelos no queixo em mulheres

Escrito por nancy hayden | Traduzido por marina pastore
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Pelos no queixo em mulheres
Pelos faciais podem piorar com a idade (Thinkstock Images/Comstock/Getty Images)

A existência de pelos crescendo no queixo de uma mulher é algo que ela pode detestar discutir, mesmo com suas amigas mais próximas. Algumas mulheres que nunca tiveram este problema antes podem começar a notar pelos grossos que parecem crescer de um dia para o outro. Outras mulheres lutam contra um crescimento espesso de pelos faciais desde muito jovens. Lidar com este tipo de problema é, muitas vezes, assustador e vergonhoso para as mulheres.

Outras pessoas estão lendo

Distúrbios e causas

O distúrbio que causa crescimento excessivo de pelos em mulheres é chamado de hirsutismo. Este termo é usado para se referir a uma gama de crescimento de pelos indesejados em mulheres, desde alguns pelos esparsos no queixo até mulheres que sofrem do crescimento de um bigode cheio, barba, costeletas ou em outras áreas, como no peito. Na maior parte das mulheres, o hirsutismo ocorre ou piora porque elas começam a produzir uma quantidade elevada de hormônios masculinos, ou androgênios. Todas as mulheres produzem alguns hormônios masculinos, mas diversos fatores podem fazer a produção aumentar, como a perimenopausa ou a menopausa. Em casos raros, a causa pode ser a síndrome do ovário policístico.

Possíveis agravantes

Muitas mulheres dizem que o crescimento de pelos no queixo se torna mais forte com a idade. Com causas como os sintomas dos primeiros estágios da menopausa, o crescimento muitas vezes piora depois dos 35 ou 40 anos. Embora uma causa natural como esta não possa ser evitada, outros agravantes podem ser tratados. Se o desequilíbrio hormonal da mulher e o consequente crescimento de pelos for causado por uma resistência à insulina, isto pode ser o resultado de uma dieta pobre, rica em açúcares e carboidratos. Mudanças na dieta e exercícios podem ajudar a reverter a resistência à insulina, permitindo que o corpo da mulher equilibre melhor sua produção de hormônios.

Novos métodos de remoção de pelos

Métodos para remover pelos indesejados variam em preço e nível de conveniência. Cada mulher deve escolher o método que funciona melhor para ela. Dois dos mais novos e caros métodos são a remoção com laser e a eletrólise. O objetivo de ambos estes tratamentos é impedir que os pelos cresçam novamente. Com a remoção por laser, uma luz de laser é usada para tentar danificar os folículos permanentemente. A eletrólise usa uma agulha para colocar uma corrente elétrica no folículo. Estes métodos muitas vezes conseguem os efeitos de maior duração, mas ambos têm possíveis efeitos colaterais, como cicatrizes.

Métodos de remoção tradicionais

Algumas mulheres não podem pagar pelo laser ou pela eletrólise, e outras têm apenas alguns pelos e querem removê-los sozinhas. Alguns pelos duros no queixo podem ser arrancados com pinças. Fique atenta ao queixo para ver se cresceram novos pelos e depile-os semanalmente, se necessário. Se houver pelos demais, ou se arrancá-los for muito doloroso, raspá-los é talvez o método de remoção de pelos mais tradicional. Porém, algumas mulheres odeiam a aparência de "barba por fazer" que reaparece pouco tempo depois de raspar e sentem que os pelos crescem mais escuros. Cremes e cera removem os pelos sem deixar pelos curtos. Ambos podem, às vezes, irritar a pele e causar vermelhidão.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível