Os perigos da pesca excessiva

Escrito por lee haas | Traduzido por sabine capello
Os perigos da pesca excessiva
A indústria da pesca na Ilha de Terra Nova sofreu drasticamente devido à pesca excessiva (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

A pesca excessiva pode causar sérios danos ao ecossistema, de acordo com as organizações preocupadas com a ecologia marinha, como o Greenpeace. Ela afeta espécies de peixes e o ecossistema marinho, além de colocar em perigo algumas fontes de alimento da humanidade. Para conter a maré de pesca excessiva, em julho de 2011, a União Europeia propôs uma revisão da política de pescas, incluindo a criação dos direitos de pesca para proteger os estoques de peixe.

Identificação

A pesca excessiva está pegando tantos peixes, de forma que não há peixes suficientes para sustentar adequadamente uma população. De acordo com "The State of World Fisheries and Aquaculture", de 2010, publicado pela Organização para a Alimentação e Agricultura das Nações Unidas, o percentual de estoques marinhos superexplorados, esgotados e em recuperação aumentou. A pesca excessiva pode levar ao desaparecimento de algumas populações de criaturas marinhas, que podem ter um efeito cascata sobre o resto da vida marinha.

Perigos às espécies de peixes

O recursos de pesca da humanidade são tão avançados hoje em dia, que as pessoas são capazes de capturar peixes em um ritmo muito mais rápido do que eles são capazes de se reproduzir. Tecnologias como sonar, auxiliam os pescadores a localizar grandes cardumes de peixes. Os navios são equipados para receber e armazenar grandes quantidades de peixe e a quantidade de peixes remanescentes não suficientes para se reproduzirem e repor o suprimento. Algumas espécies de peixes estão em declínio.

Perigos ao ecossistema marinho

Quando há declínio ou uma população de peixes desaparece completamente, isto tem um efeito sobre todo o ecossistema. Segundo o Greenpeace, os maiores predadores, como o atum e o peixe espada, em breve entrarão em extinção. Estas espécies serão então substituídos por espécies menores e podem, eventualmente, ser inteiramente substituídas por espécies que os seres humanos não serão capazes de consumir. Mesmo com o declínio das principais populações de peixes para consumo, os seres humanos continuam a mover-se através da cadeia alimentar, à procura de outras espécies marinhas para consumo, explorando, assim, essas espécies também.

Perigos à industria pesqueira

Uma vez que uma população de peixes é eliminada ou entra em extinção, há um efeito prejudicial sobre a indústria pesqueira. Aqueles que dependem da pesca para a sua subsistência podem perder seus postos de trabalho com o fechamento de muitas empresas que atuam no ramo. Um exemplo frequentemente citado é a falência da indústria pesqueira da Ilha de Terra Nova, em 1992, no Canadá. Segundo alguns relatos, aproximadamente 40 mil trabalhadores perderam seus empregos. Organizações como National Coalition for Marine Conservation e Marine Fish Conservation Network, estão trabalhando para reunir pessoas na indústria da pesca, bem como outras pessoas preocupadas com a conservação marinha para encontrar soluções para os problemas relacionados à pesca excessiva.