Os perigos para a saúde provenientes do estanho

Escrito por lisa magloff | Traduzido por bruno charamba
Os perigos para a saúde provenientes do estanho
O estanho contém chumbo, o que pode ser perigoso se ingerido (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

O principal risco à saúde proveniente do estanho vem do fato dele conter quantidades variáveis ​​de chumbo, que podem ser soltas e ingeridas. Quando ingerido, o chumbo pode causar uma variedade de sintomas desagradáveis, de vômitos à letargia, coma e até morte. O estanho moderno geralmente contém pouquíssimo chumbo, mas o antigo e os feitos por fabricantes não regulamentados podem contê-los o suficiente para que os sintomas apareçam.

Estanho antigo

O estanho foi inicialmente usado na Idade do Bronze (de 2000 a.C. até 500 d.C.) e era originalmente composto por uma combinação de estanho, cobre e chumbo. O estanho é mais barato do que outros metais, tais como a prata e o cobre, e por ser macio, é fácil de se trabalhar. Até o século 18 ele era comumente usado para fazer uma variedade de utensílios de mesa, como pratos e canecas, mas à medida que os riscos para a saúde, provenientes da ingestão de chumbo, ficaram conhecidos, os ferreiros começaram a reduzir a sua quantidade no estanho, diminuindo, assim, seu percentual. O estanho que data de meados do século 18, ou antes, pode conter até 50% de chumbo e não deve ser usado ​​para comer ou beber algo.

Estanho moderno

O estanho moderno é geralmente feito a partir de uma combinação de metais que inclui estanho, antimônio, bismuto e cobre, e apesar dele não conter uma grande quantidade de chumbo, ainda possui traços. O estanho moderno geralmente contém cerca de 90% de estanho. Ele é refinado a partir de minérios que contêm chumbo e, apesar da maior parte do chumbo ser removido no processo de refinação, os traços dele permanecem. De acordo com a TierraCast, um padrão de 500 partes por milhão de chumbo é considerado, pela Federal Trade Commission, seguro para produtos de estanho que são utilizados para alimentação.

Envenenamento por chumbo

O chumbo pode ser solto de produtos de estanho pelo seu contato com alimentos ou líquidos, ou pela ingestão. O chumbo acumula-se no corpo e pode conduzir a uma ampla variedade de sintomas, tais como letargia, dores musculares, vômitos, insuficiência renal, hipertensão, coma e, em casos extremos, à morte. Para a intoxicação leve por chumbo, remover a fonte de contaminação, como parar de usar pratos e copos de estanho, por vezes, é suficiente para reverter os sintomas. Para casos mais graves, a intoxicação é tratada com a terapia da quelação, onde a droga que é dada liga-se ao chumbo presente no corpo, permitindo que ele seja excretado.

Maiores riscos

As crianças são particularmente vulneráveis ​​ao envenenamento por chumbo, pois, ao ser ingerido, ele é absorvido mais facilmente por elas do que por adultos. Os cérebros delas também são mais suscetíveis aos danos causados ​​pelo chumbo, pois elas estão em uma fase de crescimento rápido, além de poderem sofrer danos cerebrais permanentes ao ingerir grandes quantidades. Elas podem ser expostas ao mastigar itens de estanho, ou por se alimentar e beber repetidamente com itens desse material. Uma fonte de exposição para crianças muito jovens são as joias de estanho, que podem ser colocadas em suas bocas. Antes de usar um material de estanho para se alimentar, verifique se ele é certificado pela Federal Trade Commission como "livre de chumbo". Mantenha todos os objetos de estanho fora do alcance das crianças menores.