Perigos à saúde por viver perto de linhas elétricas

Escrito por emmanuel espejo, jr. | Traduzido por joan diaz
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Perigos à saúde por viver perto de linhas elétricas
Linhas elétricas podem trazer efeitos prejudiciais para as pessoas que moram perto delas (Thomas Northcut/Photodisc/Getty Images)

A proximidade do lar com relação a linhas elétricas apresenta um risco para sua saúde e o torna suscetível a contrair doenças? Você acredita que existem perigos à saúde e doenças causadas por morar perto dos fios elétricos públicos? Estudos mostram que a linha elétrica pode ser um perigo em potencial para a saúde e o bem-estar das pessoas. Alguns deles, parcialmente financiados pela indústria de fiação elétrica, são conduzidos constantemente para encontrar os efeitos danosos da eletricidade.

Outras pessoas estão lendo

Sobre linhas elétricas

Uma linha elétrica, chamada também de linha de transmissão de energia elétrica ou linha de tensão de alta voltagem, é o meio de condução de energia elétrica das usinas geradoras de energia até as subestações localizadas perto dos locais mais populosos. Uma linha elétrica é o caminho da eletricidade desde a matriz até os consumidores. Linhas de transmissão interligadas podem se tornar redes de transmissão de alta voltagem para fornecer luz elétrica para uma grande metrópole.

Como a energia pode se perder em transmissões de longa distância, altas voltagens de 110 kV ou acima são usadas. Cidades com sistemas mais sofisticados usam linhas de transmissão subterrâneas nos centros urbanos e zonas de perigo, mas este processo é significantemente mais custoso e a operação é limitada.

Risco à saúde para pessoas que moram perto de linhas de energia

Linhas de transmissão e torres transmitem eletricidade por grandes distâncias, então há um certo receio de que as propriedades eletromagnéticas e os ímãs usados na condução possam ser fonte de problemas de saúde. Linhas de transmissão de alta voltagem emitem campos eletromagnéticos, expondo qualquer coisa ao redor à radiação eletromagnética. Normalmente a voltagem das linhas está entre 25 e 65 kV (kilovolts). Por anos, as pessoas acreditaram que viver perto de linhas de energia de alta voltagem era prejudicial à saúde. Um relatório de 1989 do Departamento de Energia dos Estados Unidos constatou que existem certos efeitos biológicos devidos à exposição. Estudos de epidemiologia revelam que a exposição a campos eletromagnéticos causa muitos problemas físicos de saúde, como leucemia em crianças, alguns tipos de câncer, ritmo cardíaco alterado, abortos espontâneos, nascimentos prematuros, defeitos de nascença e outras condições fatais. Foi até sugerido que campos eletromagnéticos de baixa frequência podem acelerar o crescimento de tumores e obstruir a comunicação entre as células. Os efeitos danosos da radiação dependem do grau de exposição. A radiação varia dependendo da voltagem e a distância da fonte. Quanto mais perto estiver o objeto, maior a quantidade de exposição. Embora não haja respostas explícitas para as perguntas sobre os efeitos danosos, alguns estudiosos concordam que a distância de 500 m de uma fonte de radiação seja, talvez, perigosa. Se você mora perto de uma fonte, pode medir a distância e verificar se há fiação defeituosa em casa. Um nível alto de magnetismo estaria entre 50 e 60 Hz.

Estudos dos efeitos das linhas de energia sobre a saúde das pessoas

Em um estudo realizado em 2005, o "Draper Report", patrocinado pelo Departamento de Saúde do Reino Unido, revelou que crianças que viviam a 200 m de linhas de energia tinham uma chance 70% maior de desenvolver leucemia do que as que viviam a mais de 600 m de distância. Os estudiosos afirmam que isso resultaria em cinco casos mais, ou 1% dos 400 casos de leucemia diagnosticados em crianças durante um ano.

O National Institute of Environmental Health pediu à Universidade Estadual do Colorado que estudasse os efeitos da exposição à radiação em centenas de moradores de Lookout Mountain. Esse estudo foi um prosseguimento de uma pesquisa anterior feita pelo Colorado Department of Public Health and the Environment, em julho de 2004. O resultado mostrou que as incidências de tumores cerebrais entre os residentes perto das antenas de transmissão no topo de Lookout Mountain aumentou significantemente.

Incidências de leucemia infantil podem ser usadas como prova de que a exposição à radiação é a fonte desta doença. Em 1979, dois pesquisadores, Nancy Wertheimer e Ed Leeper, publicaram os resultados dos próprios estudos epidemiológicos, que avaliaram que havia um número elevado de crianças com leucemia numa vizinhança em Denver, nos Estados Unidos, perto de uma usina elétrica.

Estudos na Suécia (1992) e no México (1993) descobriram que mais casos de leucemia infantil ocorrem quando elas moram perto de linhas de transmissão. Um estudo dinamarquês de 1993 relatou uma relação estreita entre a presença de campos eletromagnéticos e câncer infantil. Um estudo finlandês revelou que os campos eletromagnéticos causam tumores no sistema nervoso em crianças. Houve oito estudos sobre o risco de câncer em adultos que moram perto de linhas de energia.

Apesar dos estudos sobre os efeitos de linhas elétricas na saúde, nenhuma conclusão concreta fez avançar a noção de que os campos eletromagnéticos são danosos ou inofensivos às pessoas. Até a Organização Mundial da Saúde afirma que mais estudos devem ser feitos para chegar a conclusões mais consistentes.

Evitando os efeitos danosos das linhas de energia

Meça a distância de sua casa, trabalho e instituição de ensino até as linhas de energia ou transmissão. A distância mais segura é mais de 600 m.

Mantenha as crianças longe das linhas de energia, radares, transformadores e outros objetos que emitam campos eletromagnéticos.

Se estiver construindo uma nova casa, escolha um local longe de linhas de energia ou torres de transmissão. Estas torres são usadas por companhias de telecomunicações para transmitir sinais.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível