Como os pinguins sobrevivem em temperaturas congelantes?

Escrito por nanette kelley | Traduzido por jessica rocha
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como os pinguins sobrevivem em temperaturas congelantes?
Alguns pinguins vivem em sociedades cooperativas (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Os penguins fascinam, encantam e divertem com sua atitude imperial e caminhadas cheias de ginga. Embora nem todos os pinguins vivam no frio extremo, os que vivem tiveram de se adaptar. Eles não podem, por exemplo, permitir que seus corpos esfriem, pois perderão a mobilidade se isso acontecer. E na fria Antártida, deitarem-se sob o sol para se aquecerem não é uma opção. Com seus corpos e comportamentos, os pinguins têm várias formas de se manterem aquecidos.

Outras pessoas estão lendo

Tamanho

Uma vantagem que o pinguim tem é seu tamanho relativamente grande, para um pássaro. Pinguins-imperadores, por exemplo, chegam a pesos adultos de até 30 kg. O menor dos pinguins da Antártida, o pinguim saltador-da-rocha, pode chegar a um peso adulto de mais de 2 kg. Animais maiores perdem menos calor da superfície do corpo e são capazes de manter a temperatura interna mais facilmente.

Isolamento

Pinguins carregam o próprio isolamento interno. Sob as penas e pele há uma camada de gordura que mantém o pinguim aquecido. A camada isolante de gordura é particularmente valiosa quando o pinguim está nadando na água gelada, onde passa muito tempo. As penas do pinguim também têm um propósito. Quando está frio, eles arrumam suas penas curtas de forma a prender o ar e melhorar o isolamento. Quando eles estão superaquecidos, eles as arrumam dessa vez para espantar o ar quente preso. As trocas de frio e calor entre as nadadeiras e os pés do pinguim e o resto do corpo também ajudam na regulação da temperatura.

Pontos de contato

Pinguins também se aquecem certificando-se de que o mínimo possível de seu corpo, que é grande, toque o gelo ou a neve. Ele faz isso ficando em pé e balançando-se sobre os calcanhares, mantendo os dedos acima do gelo. Suas penas da cauda descansam sobre o gelo e proporcionam o equilíbrio, mas não deixam o calor a escapar. Nessa posição, as única partes do pinguim em que o sangue quente corre tocando o gelo são os dois pequenos calcanhares.

Amontoamentos

Quando as temperaturas são muito extremas e há um vento cortante, os pinguins se amontoam. Esse amontoado às vezes se compõe de milhares de pinguins compartilhando o calor do corpo. Embora a maioria dos que estão dentro do amontoado estejam protegidos do vento, aqueles nas bordas exteriores estão mais expostos. Pinguins resolvem esse problema revesando-se ao longo do tempo. Aqueles que estão nas bordas vão para o centro e os que estão dentro vêm para fora para se expor ao frio e aos ventos. Essa cooperação mantém os pinguins aquecidos usando muito menos energia do que seria exigido de um só pinguim.

Como os pinguins sobrevivem em temperaturas congelantes?
Pinguins jovens abrigam-se do frio sob o corpo de um dos pais (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível