Pinturas baseadas na mitologia grega

Escrito por valerie taylor | Traduzido por agnes nutter
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Pinturas baseadas na mitologia grega
"Vênus", do pintor Michelle Rocca, do século 17 (Photos.com/Photos.com/Getty Images)

Com uma interminável fartura de temas sensuais e narrativas trágicas, a mitologia grega tem sido por muito tempo um tema favorecido por artistas ao redor do mundo, em quase todas as eras artísticas. Seja pelas belas deusas, seja pelos seres com poderes sobrenaturais ou até jovens azarados cercados de intriga, temas mitológicos fascinam e cativam o público que se encanta com essas imagens atemporais.

Outras pessoas estão lendo

"A Primavera", de Botticelli (ou "Alegoria da Primavera")

O artista renascentista Sandro Botticelli pintou seus temas em grande escala. Sua "A Primavera" (também conhecida como "Alegoria da Primavera") ilustra Vênus, a Afrodite romana, cercada por outras criaturas mitológicas, incluindo as Graças e o Cupido. Acredita-se que a pintura celebra o amor e o casamento. Botticelli terminou a obra entre 1480 e 1482. Originalmente, ela ficava disposta no quarto de uma jovem Médici, mas pode ser encontrada hoje na Galleria degli Uffizi, em Florença. Botticelli também é conhecido pela sua pintura "Nascimento de Vênus".

"Hero e Leandro", de Peter Paul Reubens

Em "Hero e Leandro", o artista flamengo Reubens ilustra um trágico mito grego. Todas as noites, o jovem Leandro nadava por águas turbulentas para encontrar-se clandestinamente com uma sacerdotisa de Afrodite. Quando uma tempestade afogou seu amante, Hero jogou-se na água para ter o mesmo destino. Reubens realizou a obra em 1605 após estudar o trabalho de artistas renascentistas da Itália. Ele pintou várias cenas mitológicas, incluindo "Perseu e Andrômeda", "Baco", "As Três Graças" e "O Julgamento de Páris".

"Dédalo e Ícaro", de Frederick Leighton

O trabalho de Leighton traz o inventor grego mitológico e seu filho condenado ao fracasso. Presos no labirinto que ele construiu para o rei Minos, Dédalo modelou asas para a fuga dele e de seu filho. Indo contra os conselhos do pai, Ícaro voou perigosamente próximo ao sol e morreu. O artista britânico pintou esse exemplo de neoclassicismo vitoriano em torno de 1869. Na sua tentativa de refletir imagens da era dourada da Grécia, Leighton também pintou "Clytie", uma figura da mitologia grega.

"Ninfas e Sátiro", de Bouguereau

Este trabalho pré-impressionista do artista francês William Bouguereau retrata a luta entre ninfas e um sátiro que as capturou enquanto tomavam banho na floresta. As moças indignadas tentam arrastá-lo para dentro da água. A pintura foi exposta em Paris, em 1873, mas tem feito parte da coleção do Clark Art Institute desde 1943. Outras obras de Bouguereau baseadas em tema mitológicos incluem "O Rapto de Psiquê", "O Retorno da Primavera" e "Homero e Seu Guia".

"Dríade", de Picasso

"Dríade", outro nome para as três ninfas na mitologia grega, foi pintada pelo artista espanhol Pablo Picasso em 1908. A pintura é considerada como um dos primeiros exemplos de cubismo, um desenvolvimento influente da arte do século 20. "Dríade" possui um esquema de cores ousado e um tema em larga escala usando uma técnica diferente das obras de arte anteriores. Picasso pintou cenas similares que envolviam temas mitológicos, muitos dos quais retratam seu alter-ego como o minotauro.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível