Por que as plaquetas se aglutinam entre si?

Escrito por douglas bintzler | Traduzido por fabiana silva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Por que as plaquetas se aglutinam entre si?
As plaquetas são pequenos fragmentos de célula encontrados na corrente sanguínea (Duncan Smith/Photodisc/Getty Images)

As plaquetas são pequenos fragmentos de células que circulam na corrente sanguínea com o objetivo principal de se agruparem formando coágulos, para selar uma ruptura no vaso causada por cortes, arranhões e lacerações.

As plaquetas têm uma superfície pegajosa e são capazes de mudar de forma para melhorar a capacidade de aglutinação, que é o processo normal do organismo para impedir o sangramento excessivo. No entanto, existem fatores que causam a aglutinação irregular das plaquetas e que podem causar danos aos órgãos e outros problemas de saúde relacionados.

Outras pessoas estão lendo

O que são as plaquetas

As plaquetas, como outras células do sangue, são produzidas na medula óssea. Elas são o produto de células maiores chamadas megacariócitos, controlados por um hormônio produzido no fígado chamado trombopoietina ou TPO. Em resposta à TPO na corrente sanguínea, os megacariócitos se decompõem em pequenos fragmentos, formando milhares de pequenas plaquetas. Assim que são liberadas na corrente sanguínea, elas se aglutinam ao TPO para reduzir os níveis desse hormônio e de sua própria produção. As plaquetas não são células reais, apenas pequenos fragmentos com uma superfície pegajosa que faz com que se agreguem ou se aglutinem, quando encontram um vaso sanguíneo rompido ou outra superfície acidentada.

Aglutinação normal das plaquetas

Os vasos sanguíneos têm uma superfície lisa para permitir que o sangue flua livremente. No entanto, quando ocorre uma ruptura nessa estrutura, a área exposta apresenta um tecido fibroso áspero. Assim que essa laceração é detectada, as plaquetas começam a se amontoar ao longo de suas bordas. Elas também mudam de forma e criam extensões de suas estruturas que atraem outros fragmentos de plaquetas, que se agregam ao longo da superfície rompida e, eventualmente, formam um tampão para selar a ruptura no vaso. As hemácias ajudam as plaquetas no processo de aglutinação, empurrando os fragmentos mais leves para a borda da laceração.

Aglutinação irregular das plaquetas

Problemas de saúde relacionados podem causar a aglutinação anormal das plaquetas. A longo prazo, o colesterol presente no sangue pode se acumular na superfície lisa das paredes dos vasos, criando uma condição que promova a aglutinação de plaquetas. O resultado são danos causados aos tecidos pela interrupção no suprimento de sangue em virtude de um vaso sanguíneo obstruído. A produção excessiva de plaquetas é outra causa de aglutinação irregular. Fatores como o cigarro, o consumo de alimentos ricos em triglicerídeos e de cafeína também podem aumentar a produção de plaquetas para níveis acima do normal.

Tratamentos que previnem a aglutinação das plaquetas

A aspirina é um tratamento muito comum na prevenção de ataques cardíacos. Esse fármaco, que pode ser comprado sem prescrição médica, bloqueia uma das etapas necessárias para que as plaquetas se juntem e formem placas. No entanto, a aspirina não inibe completamente a aglutinação e pode causar sangramento anormal. Existem alternativas naturais a esse medicamento para prevenir essa condição. O extrato e a semente de uva, a vitamina E e os óleos de peixe têm se mostrado eficazes na redução de placas nos vasos sanguíneos para pessoas em risco.

Por que as plaquetas se aglutinam entre si?
A aspirina é utilizada como tratamento na prevenção da aglutinação de plaquetas (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível