Pólipos hiperplásicos da mucosa canina

Escrito por natalie andrews | Traduzido por giovana moretti
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Pólipos hiperplásicos da mucosa canina
Cães (Brand X Pictures/Brand X Pictures/Getty Images)

Um pólipo é um crescimento benigno (tumor) não-neoplásico ou hiperplásico que faz sua extrusão sobre uma superfície mucosa, causando um aumento anormal do tamanho do tecido. Somente por exames microscópicos que essas anomalias podem ser distinguidas de verdadeiros tumores inofensivos. Vários fatores devem ser considerados no diagnóstico e tratamento desses crescimentos e nódulos anormais em cães.

Outras pessoas estão lendo

Obstrução do fluxo gástrico

Essa é uma condição que resulta de várias causas, uma das quais sendo os pólipos hiperplásicos da mucosa. É caracterizada por uma aglomeração no intestino, um processo onde os materiais ingeridos formam uma massa dentro do estômago. Os cães são especialmente propensos a isso porque não fazem muita discriminação do que comem. Se não for tratada, essa condição leva a regurgitação, desidratação subsequente devido ao vômito, perda de peso e fraqueza, dependendo da seriedade da obstrução.

Exame físico

Para verificar os sintomas, o dono e o veterinário devem registrar e observar os hábitos alimentares do cão e realizar exames orais e retais. A evidência de dor pode ser verificar com palpação abdominal cuidadosa, ou o processo de pressionar lenta e gradualmente a barriga do cão para verificar quanto a caroços anormais. Cápsulas de bário são usadas para diagnosticar obstruções gástricas, pois elas podem ser usadas para exames radiográficas.

Exames internos

A endoscopia gástrica e a biópsia guiada por endoscopia são comumente realizadas em cães para diferenciar os pólipos hiperplásicos da mucosa de outras condições malignas. Os pólipos são caracterizados por uma ramificação da musculatura lisa saliente na mucosa, a camada externa do estômago.

As biópsias revelam se os crescimentos dos pólipos são individuais ou múltiplos, se possuem (pedunculados) ou não (sésseis) anexos, e quais não costumam crescer mais de 1,5 cm de diâmetro. Mais exames laboratoriais vão mostrar se os pólipos estão produzindo muco e pus.

Tratamento

Os cães geralmente precisam tomar antibióticos para controlar e eliminar a infecção. Se o medicamento não funciona, o cão precisa passar por uma polipectomia endoscópica. Isso é um procedimento invasivo no qual um endoscópio e um dispositivo que pode cortar os pólipos são inseridos no reto do cão. O animal precisará descansar por alguns dias depois do procedimento.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível