Pra que serve uma linha de prumo?

Escrito por tom king | Traduzido por jesse mourao
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Pra que serve uma linha de prumo?
Uma linha de prumo proporciona uma linha de referência vertical exata (Jupiterimages/liquidlibrary/Getty Images)

A linha de prumo marca uma linha de referência vertical em trabalhos de construção. A palavra vem do latim "plumbum", que significa "liderança". Ela é feita de uma corda fina que suspende um prumo ou peso. A força da gravidade faz com que o cordão trace uma linha exatamente vertical, garantindo que as coisas medidas estejam verticais ou no "prumo" em relação à gravidade. Encanadores, pedreiros, topógrafos, carpinteiros e paisagistas usam linhas de prumo para construir coisas que devem ficar verticais para seu funcionamento, ou simplesmente para ter uma aparência agradável.

Outras pessoas estão lendo

História

Linhas de prumo são mencionadas já no antigo Egito, onde os trabalhadores usavam-nos para nivelar pedras de pirâmides e templos. A Bíblia menciona linhas de prumo como uma ferramenta usada pelos hebreus, nos livros de Amós e II Reis. Arquitetos romanos, gregos, persas, chineses e construtores de castelos medievais, todos consideravam a linha de prumo uma ferramenta essencial. Topógrafos árabes, durante o tempo do Califado, inventaram uma tábua de madeira com um fio de prumo, dois ganchos e um triângulo equilátero para analisar os declives e nivelar estruturas. Até o século XX, praticamente todo construtor de grandes construções dependia de prumos e linhas de prumo para deixar suas construções bem eretas.

Referência fixa

As linhas de prumo dão um ponto de referência fixo vertical para estruturas altas. Os engenheiros costumavam amarrar a extremidade superior da linha de prumo a um andaime móvel na parte de cima da estrutura para que o prumo balançasse diretamente sobre uma marca de referência inicial no chão na base do edifício. Quanto mais alto a construção, mais o andaime subia, a linha de prumo como um ponto de medida central fixo, e direcionava as seções superiores da estrutura. Hoje, é possível até encontrar placas de bronze prendidas no chão dos edifícios mais antigos, que serviam como marcas de referências para os prumos. Os construtores ainda usam linhas de prumo como guias para a construção de estruturas verticais. No entanto, nos últimos anos, ferramentas eletrônicas, como o laser, começaram a substituir a tradicional linha de prumo.

Nível e inclinômetro

Um prumo, sozinho, pode determinar apenas uma linha vertical, mas se montado em um instrumento com escala horizontal, na qual ele possa balançar para frente e para trás, pode ser usado para determinar o ângulo de uma superfície plana. Os antigos egípcios nivelavam blocos de pedra com um dispositivo em forma de "A", que tinha uma linha de prumo e um peso no vértice do "A". O pedreiro poderia colocar o aparelho em cima de um bloco de pedra e usá-lo para saber se o nível estava exato ou não, com base em onde o fio tocasse a travessa do "A".

Ferramenta de artistas

Artistas e desenhistas usam linhas de prumo para localizar o eixo vertical, através do centro de gravidade de sujeitos com formas irregulares. Esta linha torna-se um ponto útil de referência para ajudar o artista a alinhar elementos anatômicos do desenho ou modelo; e auxilia na visualização de como um sujeito se moverá, tendo como referência seu centro de equilíbrio.

Metáfora

A linha de prumo tem sido muito utilizada como um símbolo de retidão, força e estabilidade. Ela aparece no Antigo Testamento e em contextos cristãos e pagãos. Os maçons usam o prumo como um dos instrumentos simbólicos apresentados aos líderes como símbolo da retidão, honestidade e ação direta. O símbolo aparece em outros sistemas de fé, de governos ou de associações de indivíduos para representar ideias, como estabilidade, veracidade, justiça, força, retidão e caráter moral; e também como um caminho para a imortalidade.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível