on-load-remove-class="default-font">
×
Loading ...

Pratos que não podem faltar na ceia de Natal

Confira os quitutes natalinos que não podem ficar de fora da sua ceia
Getty Images

Introdução

É só falar em Natal que você se lembra do Papai Noel, da reunião em família, das luzinhas piscando e dos presentes, não é mesmo? E aí, no mesmo instante, a boca começa a salivar quando você pensa nas delícias natalinas, comidas típicas que só experimentamos nessa época do ano. O que não pode faltar numa ceia típica? Preparamos uma seleção de comidas e quitutes característicos do Natal. Dos deliciosos pratos salgados às mais incríveis sobremesas para deixar a sua ceia farta, bonita e muito saborosa. Prepare o seu paladar para estas dicas imperdíveis e feliz Natal!

A carne de peru é uma ótima fonte de proteína animal com baixos níveis de gordura e colesterol
Getty Images

Peru assado

Um dos clássicos em toda a ceia natalina é o peru, um prato que precisa ser preparado na véspera. No Brasil, o costume de comer peru no Natal foi importado dos americanos, que preparam esta carne tradicionalmente no Dia de Ação de Graças. Em uma tijela, faça uma marinada com alho, vinho a gosto, azeite, sal e pimenta-do-reino e coloque o peru. Depois, envolva-o em filme plástico, leve-o à geladeira e vire depois de algumas horas para que o tempero possa ser absorvido por igual. No dia seguinte, asse o peru durante duas a três horas em forno pré-aquecido. Quando a carne estiver cozida por dentro e por fora é só retirar e servir.

Chester, um clássico na mesa de Natal dos brasileiros
Getty Images

Chester

O chester nada mais é do que um frango criado em condições específicas para se tornar maior do que o frango normal. O nome deriva do inglês "chest" (peito), já que o peito do chester é mais desenvolvido. Além disso, ele é criado para ter mais peso e menor percentual de gordura. O chester assado é bem fácil de fazer. Tempere-o com cebola, alho, manteiga, sal e pimenta a gosto. Depois é só levar ao forno em uma assadeira coberto com papel alumínio e deixá-lo assar por 30 a 40 minutos.

Quem resiste a uma porção bem preparada de lombo suíno?
Getty Images

Lombo suíno

Sempre presente na farta mesa de Natal, o lombo suíno é um prato que combina com os mais diversos tipos de tempero, desde molhos picantes a condimentos agridoces. O lombo recheado, uma receita abrasileirada, leva muçarela, presunto e pitadas de requeijão ou catupiry. Também pode ser acompanhado por batatas cozidas, uma adição portuguesa à nossa mesa natalina.

Tender temperado com frutas: uma receita tipicamente brasileira
Getty Images

Tender

O tender nada mais é do que um presunto defumado. Pode ser servido como prato principal da ceia natalina acompanhado de arroz e farofa. Para deixá-lo mais saboroso, o segredo é usar molhos e temperos característicos, que realcem seu sabor. É o caso da receita temperada com laranja e mel. Pode ser preparado também ao molho de vinho, com frutas frescas e com abacaxi, uma receita tipicamente brasileira.

A bacalhoada se estabeleceu como um dos pratos típicos das festas de fim de ano no Brasil
Getty Images

Bacalhoada

Herança dos portugueses, o bacalhau se estabeleceu como um prato fundamental em ceias de Natal e Ano Novo no Brasil. A combinação bacalhau, arroz e batatas é típica de Portugal, onde o peixe é pescado desde o século XIV. Com a colonização portuguesa, o bacalhau foi trazido ao Brasil onde passou a ser servido de diversas formas, em postas assadas ou no meio de saladas frias. Neste ano, o bacalhau pode ser uma boa pedida para enriquecer ainda mais o seu banquete natalino.

Getty Images

Salpicão

De origem portuguesa, o salpicão é um prato servido frio em forma de salada. Para o Natal, o segredo é misturar ingredientes natalinos à receita tradicional, como nozes picadas e uva passa. O salpicão pode ser feito com bacalhau, atum ou frango desfiado e acompanhado por batatas cozidas. A receita é simples. Basta misturar em uma tigela todos os ingredientes separados a gosto: frango desfiado (ou peixe), azeite, salsão, cenoura ralada, lascas de amêndoas, uva passa, uma colher de chá de sal e batatas cozidas, que também podem ser substituídas por batata palha.

Lentilhas: sinônimo de fartura, sabor e prosperidade na ceia
Getty Images

Lentilha

Semelhante ao feijão, a lentilha é a alternativa para colocar um pouco de ferro em sua ceia natalina. Trata-se de uma leguminosa muito apreciada em ceias de Natal e de Réveillon. A tradição de consumir esse prato no fim de ano se deve à superstição de que as lentilhas, que se parecem com pequenas moedas, têm a capacidade de atrair boa sorte nas finanças. Uma boa receita de lentilha natalina pode ser preparada com toucinho picado, cebola, alho, cenoura, folhas de louro e óleo de girassol. Bom apetite!

Nozes, amêndoas, avelãs e castanhas dão um gostinho especial ao Natal
Getty Images

Frutos secos

Nozes, amêndoas, avelãs e castanhas. Os melhores frutos secos, típicos dos países nórdicos, não podem faltar na mesa dos brasileiros durante a época natalina. Podem ser consumidos sozinhos ou em sobremesas como o pavê ou o bolo de amêndoas, a torta de nozes e o bolo de frutos secos.

Getty Images

Rabanada

Famoso quitute de Natal, a rabanada é uma sobremesa para lá de curiosa. Feita com "sobras" de pão povilhadas com açúcar, a rabanada também é uma herança europeia. Em Portugal, o doce é conhecido como "fatia de mulher parida", pois costumava ser servido às mulheres que davam à luz para que elas produzissem mais leite. A verdade é que a rabanada talvez tenha sido inventada para aproveitar os restos de pão duro que eram jogados no lixo. A moda pegou e o doce certamente estará presente na sua ceia natalina. O prato ganha sofisticação quando combinado com outros ingredientes, como o morango com um pouco de chantili.

Panetone com ou sem frutas? Você decide!
Getty Images

Panetone

A receita mais típica do Natal é tão saborosa quanto mais lendas contam-se sobre ela. Muitas histórias tentam explicar a origem do panetone. A mais famosa delas conta que um padeiro italiano chamado Toni apaixonou-se por uma moça do povoado e criou uma receita de pão com frutas cristalizadas para impressionar o futuro sogro. Com o tempo, a receita teria se chamado "pan di toni". Mas a História conta mesmo que o Panetone surgiu em Milão e que era servido apenas em ocasiões especiais, já que o pão de frutas era muito difícil de fazer. A receita chegou ao Brasil no século 19, junto com a imigração europeia. E daí para todas as casas na época de Natal.