Precipitação na tundra

Escrito por paul cartmell | Traduzido por angela spada
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Precipitação na tundra
Clima da tundra (high horizon image by Dave from Fotolia.com)

Segundo o site americano Blue Planet Biomes (Biomas do Planeta Azul), a tundra é uma área deserta, sem árvores, com temperaturas congelantes o ano todo e pouquíssima precipitação pluviométrica. Os meses de verão na tundra são curtos e propiciam quase 24 horas de luz solar, enquanto os meses de inverno são completamente o oposto, e a escuridão dura quase o dia inteiro. A palavra "tundra" é descrita pelo Museu de Paleontologia da Universidade da Califórnia como vinda da palavra finlandesa "tunturi", que significa planície sem árvores.

Outras pessoas estão lendo

Geografia

O clima da tundra é descrito pelo site do Departamento de Geologia da Universidade de Wisconsin Stevens Point como transicional, pois une o intervalo entre os climas subártico e a calota de gelo. A tundra abrange países como Groenlândia, norte do Canadá, norte da Rússia e partes do Alasca. As áreas que a Universidade de Wisconsin Stevens Point descreve como clima de tundra podem também ser encontradas ao redor da Antártica e no Hemisfério Sul.

Precipitação pluviométrica

De acordo com o Blue Planet Biomes, o clima da tundra é extremamente seco com níveis de precipitação pluviométrica semelhantes aos dos desertos tropicais. A precipitação média na tundra, incluindo a neve derretida, encontra-se entre 15 e 25 cm ao ano. Juntamente com os fortes ventos secos, a precipitação anual faz da tundra uma área de clima extremo. A neve derretida, soprada dos altos platôs, acumula-se nos vales da tundra e se derrete lentamente deixando o chão encharcado, apesar do clima seco.

Tipos

O Museu de Palenteologia da Universidade da Califórnia descreve dois tipos de climas de tundra, o Ártico e a Alpino. As principais diferenças entre os dois são que as tundras alpinas estão localizadas nas grandes elevações das montanhas onde as árvores não podem crescer. O solo da tundra Alpina tem melhor drenagem por precipitação pluviométrica do que sua parente ártica, dando à tundra alpina uma estação de crescimento da vegetação de aproximadamente três vezes a do Ártico em 180 dias.

Quantidades

A precipitação encontrada na tundra é referida pela Universidade de Wisconsin Stevens Point como concentrada nos meses de verão, quando as temperaturas se elevam e a superfície do solo começa a derreter ao sol. As áreas interiores da tundra recebem as maiores quantidades de precipitação pluviométrica em julho. A precipitação nas áreas litorâneas ocorre um mês depois, por volta de agosto. A Universidade de Wisconsin Stevens Point refere que as áreas da borda da região da tundra recebem quase o dobro da quantidade de precipitação pluviométrica que as outras regiões de tundra. Entre as regiões de maior incidência de chuvas estão as regiões de tundra ocidental e oriental na América do Norte.

Latitude

A alta latitude das regiões de tundra causa redução da umidade do ar, diminuindo a precipitação pluviométrica anual. A Universidade de Wisconsin Stevens Point explica que essa alta latitude alia-se aos longos períodos de alta pressão, reduzindo as chances de precipitação pluviométrica na tundra. Alguma umidade entra na região, quando nesta sopra o ar úmido oceânico, sendo resfriado até o ponto de orvalho pelo ar frígido, tornando-se um nevoeiro.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível