Mais
×

Predadores da águia-real

Atualizado em 21 novembro, 2016

A águia-real, com asas de mais de 2 m de envergadura e peso superior a 6,8 kg, é conhecida como uma das maiores e mais ferozes aves de rapina. Ela é encontrada em mais lugares na Terra do que qualquer outro tipo de águia, incluindo América do Norte, Europa, Ásia e África. Apesar disso, devido a um predador principal, essa bela ave tem tido dificuldades para sobreviver há décadas.

A nobre e severa águia-real é uma das maiores aves de rapina (eagle portrait image by Andy from Fotolia.com)

Predadores naturais

A águia-real adulta saudável, devido a seu tamanho impressionante e à sua destreza na caça, não tem predadores naturais. Ovos, filhotes, águias jovens e animais feridos estão suscetíveis a uma gama de predadores, como outras aves de rapina, incluindo outros tipos de águias e falcões, ursos, lobos e pumas.

Caça

O principal predador da águia-real é o ser humano. Os primeiros fazendeiros da região leste dos Estados Unidos se preocupavam com a possibilidade de essas grandes aves causarem danos a seu gado. Para evitar isso, eles mataram as aves, levando a uma diminuição drástica na população naquela área. A caça às águias-reais também foi predominante entre os fazendeiros por toda a Europa, fazendo sua população diminuir e, em alguns países, levando-as à extinção.

Hoje em dia, os pesquisadores sabem que essas aves geralmente não se alimentam de gado e que, em vez disso, preferem vasculhar e caçar animais menores, como coelhos e esquilos, além de raposas, coiotes e pequenos veados menos frequentemente.

Destruição do habitat

A destruição do habitat é uma das maiores ameaças às águias-reais hoje em dia. O território dessas aves geralmente abrange distâncias enormes, que chegam a mais de 150 km², e elas dependem de áreas tranquilas para a instalação dos ninhos, uma vez que parceiros monogâmicos retornam para o mesmo ninho todos os anos. O crescimento populacional do ser humano no mundo inteiro levou ao desflorestamento e à sua expansão, e muitas águias-reais foram desalojadas pelo desenvolvimento de construções residenciais e comerciais.

Envenenamento e caça ilegal

Hoje em dia, as águias-reais ainda são um alvo de seres humanos que as acusam de caçar gado ou de matar animais como o tetraz, que os caçadores caçam por esporte. Já foram relatadas muitas mortes de águia por envenenamento por meio de carniça. O envenenamento também pode ocorrer indiretamente por meio de pesticidas e da poluição do ar.

As aves ainda são caçadas em algumas regiões por causa de suas penas e seus ovos são roubados para a venda ilegal no mercado negro.

Proteção

O Ato de Proteção às Águias Real e Americana de 1940 proíbe qualquer pessoa de matar ou perturbar as águias-reais dentro dos Estados Unidos. Sua população vem crescendo nos Estados Unidos, onde elas não estão mais na lista de animais ameaçados, mas a caça e o distúrbio em outras partes do mundo, particularmente Europa, Ásia e África, continuam a causar danos à população.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article