Mais
×

Como preparar o seu cão ou gato para a chegada de um bebê

Steve Baccon/Stockbyte/Getty Images

Introdução

Você está vivendo um momento muito importante na sua vida: seu bebê vai chegar. Muita coisa vai mudar na sua rotina e você terá menos tempo livre. Sua atenção está concentrada nos preparativos para a chegada do novo integrante da família e a casa está se transformando para receber a criança. E o seu bichinho de estimação sente tudo isso. Ele e seu bebê poderão ser ótimos amigos, fazendo companhia um ao outro. Mas é importante tomar alguns cuidados para que o bichinho não se sinta abandonado ou com ciúme do novo morador do lar antes que eles possam começar a interagir.

Jupiterimages/Photos.com/Getty Images

Delimite os espaços

Se seu cão ou gato tem o hábito de viver livre pela casa, entrar nos quartos e subir nas camas e você não quer que ele faça isso quando estiver com o bebê, é preciso se antecipar, pois uma mudança brusca pode deixar o pet estressado. Algumas semanas antes da provável data de nascimento, procure já ir deixando o bichinho fora dos ambientes onde você não quer mais a presença dele. Coloque sua caminha e seus brinquedos para fora e brinque com ele no quintal. Quando o bebê nascer, é importante que o cão já esteja treinado a obedecer aos seus comandos, principalmente o “fica”. Se o seu cão ou gato sabe pular janelas e abrir portas, instale grades ou telas.

Thinkstock/Comstock/Getty Images

O espaço do gato

O gato, mais do que o cão, deve ficar fora do quarto do bebê, pelo menos no começo. Deixá-los juntos por muito tempo ou possibilitar que o pelo do gato se espalhe pelo ambiente do recém-nascido pode causar alergias ao bebê, que ainda não tem imunidade desenvolvida. Portanto, consulte o seu pediatra antes de permitir que o gato se aproxime da criança.

Jupiterimages/Polka Dot/Getty Images

Interação com o bichinho

Algumas semanas antes do nascimento, reduza lentamente a atenção que você dá ao seu bichinho. No tempo que passar com ele, mostre que ele é importante, mas diminua devagar a duração dos passeios e das brincadeiras. Se puder, coloque o pet em contato com outras crianças, aos poucos e com cuidado. Após o nascimento, dê petiscos e brinquedos ao seu animal de estimação quando o bebê estiver por perto. Assim, ele vai associar o bebê ao prazer. Você também pode prepará-lo trazendo da maternidade uma roupinha que o bebê usou e deixando-a perto dos brinquedos do seu cão ou gato, para que o animal se acostume com o cheiro da criança.

Thinkstock/Comstock/Getty Images

Saúde e higiene do pet

Uma pessoa responsável sempre mantém seu bichinho bem cuidado, mas neste momento a importância da saúde e higiene é maior. Certifique-se de que o seu pet esteja com todas as vacinas em dia, que tenha tomado vermífugo, esteja sempre limpo e com as unhas cortadas.

BananaStock/BananaStock/Getty Images

Limpeza da caixa de areia

A limpeza da caixa de areia do gato, se possível, não deve ser feita pela gestante ou mamãe. Caso seja necessário fazê-la, tanto antes quando depois da gestação, use luvas e lave bem as mãos. E tenha muito cuidado quando o bebê começar a engatinhar. Você vai precisar ficar de olho para ele não tocar a caixinha. Se você tem cachorro, recolha constantemente as fezes e mantenha o quintal sempre limpo.

Jupiterimages/Comstock/Getty Images

Cuidados extras

Nunca deixe a criança sozinha com um cão ou gato. Tanto o bebê quanto o cão são curiosos e brincalhões, o que pode fazer com que, numa brincadeira ou num toque, um dos dois se machuque. O gato é menos ciumento que o cão e às vezes, prefere manter distância. Mesmo assim, é bom ficar de olho, pois a criança pode puxar seu pelo ou rabo por curiosidade e ser arranhada quando o gato quiser se defender.