Primeiros sinais de câncer de garganta

Escrito por sandra ketcham | Traduzido por marcelo couto
Primeiros sinais de câncer de garganta

O diagnóstico precoce é fundamental para o tratamento

Stethoscope and medical microscope image by Monika 3 Steps Ahead from Fotolia.com

O câncer de garganta ocorre no tubo oco que começa atrás do céu da boca e do nariz, funde-se com a traqueia e se transforma no esôfago, na parte inferior do pescoço. A maioria dos cânceres de garganta são causados por fatores ambientais, como o consumo de álcool e uso de produtos derivados do tabaco, o que torna esse tipo de câncer evitável. No entanto, por médicos e pacientes frequentemente não notarem os primeiros sinais do câncer de garganta, o diagnóstico não costuma ocorrer até que o problema tenha alcançado um estágio avançado. Por causa disso, é importante que todos conheçam os primeiros sinais dessa doença e procurem auxílio médico para qualquer um dos sintomas o mais rápido possível.

Outras pessoas estão lendo

Identificação

Os primeiros sinais de câncer de garganta variam consideravelmente, o que torna a detecção e o diagnóstico da doença difícil nos primeiros estágios. Os sintomas iniciais comumente experienciados incluem a inflamação persistente da garganta, um caroço no pescoço, dificuldade para engolir, dor no pescoço ou ouvido e mudança na voz. Fala rouca ou rouquidão na voz é tipicamente o primeiro sintoma que faz com que o paciente procure cuidados médicos, mas muitas pessoas culpam erroneamente uma infecção viral ou alergia por esse sintoma. Nos estágios iniciais, o câncer de garganta pode aparecer na forma de manchas brancas ou úlceras dentro da garganta, mas alguns casos são assintomáticos.

Diagnóstico

Assim que os primeiros sinais de câncer de garganta se tornarem evidentes, é necessário fazer um exame completo com um médico para receber um diagnóstico preciso. Os pacientes com essa doença devem procurar um oncologista especializado em câncer de garganta, já que cerca de 10 a 15% dos que apresentam o problema também possuem um segundo câncer primário em algum outro lugar do corpo. O diagnóstico geralmente segue uma bateria de testes e um exame físico completo. Se o câncer estiver localizado na parte superior da garganta, o diagnóstico pode ser feito através da observação interna da boca. Se estiver localizado em uma parte mais baixa da garganta, normalmente é necessária a realização de uma endoscopia. Assim que o tumor é visualizado, remove-se algumas células para serem enviadas para análise em um laboratório. Em seguida, as bordas do cancro são tatuadas para auxiliar na sua remoção mais tarde. Além disso, são feitos exames como tomografia computadorizada, ressonância magnética, ultra-som e tomografia por emissão de pósitrons (PET) para determinar se o câncer se espalhou para os nódulos linfáticos ao redor. A determinação do estágio do câncer só é feita após todos testes ficarem completos.

Prevenção

A prevenção envolve evitar o fumo e produtos do tabaco sem fumaça, beber com moderação e realizar exames regulares com um médico. O tratamento do câncer de garganta depende de quão cedo ele for detectado, do estágio da doença e da localização do tumor primário. Geralmente é necessária uma combinação de cirurgia e radiação para tratar os primeiros estágios do câncer. Os estágios mais avançados podem ser mais difíceis de se tratar e podem exigir quimioterapia. Por serem tão difíceis de se detectar os primeiros sinais do câncer, mais de 70% dos pacientes possuem um tumor avançado no momento do diagnóstico.

Equívocos

Não-fumantes geralmente acreditam que são imunes ao desenvolvimento de câncer de garganta por causa do baixo-risco relacionado aos hábitos. Isso muitas vezes leva à detecção tardia e prognóstico ruim. Até mesmo não-fumantes devem relatar quaisquer sinais e sintomas de câncer de garganta a um médico imediatamente, já que esse tipo de câncer se espalha rapidamente para os tecidos ao redor. Se os sintomas como rouquidão ou inflamação persistirem por mais do que duas semanas, mesmo que sejam sintomas provenientes de infecção bacteriana ou viral, deve-se investigá-los e realizar uma biópsia se outra causa não for óbvia.

Importância

O câncer de garganta é uma séria ameaça à saúde, mas pacientes e médicos podem deixar passar desapercebidos os primeiros sinais dessa doença. Estimativas da Sociedade Americana do Câncer mostram que cerca de 24 mil pessoas nos Estados Unidos são diagnósticas com algum estágio do câncer de garganta a cada ano, com metade deles ocorrendo na faringe. A detecção precoce é crucial para um bom prognóstico, já que o tumor se espalha rapidamente para o tecido ao redor ou sofre metástase para outras regiões do corpo. O diagnóstico precoce aumenta as opções de tratamento, o que torna essencial para qualquer pessoa com risco de desenvolver a doença conhecer os primeiros sintomas e sinais dela.

Não deixe de ver

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível

Direitos autorais © 1999-2014 Demand Media, Inc.

O uso deste site constitui plena aceitação dos Termos de Uso e Política de privacidade de eHow. Ad Choices pt-BR

Demand Media