Princípio de funcionamento da transmissão automática

Escrito por kenneth v. oster Google | Traduzido por eduardo gama
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Princípio de funcionamento da transmissão automática
A transmissão é um dos componentes mais complexos de um automóvel (Thinkstock/Comstock/Getty Images)

Desde que a primeira transmissão automática apareceu no Oldsmobile 1948, a tecnologia transformou as transmissões em unidades controladas por computador que fornecem o maior nível de eficiência. As transmissões automáticas de hoje incluem um jogo de engrenagens planetárias, sistemas hidráulicos e elétricos. Uma transmissão automática funcional fornece uma direção suave e sem esforços na troca de marchas.

Outras pessoas estão lendo

Sistema de engrenagens planetárias

Um motivo importante para a perfeita operação de uma transmissão automática é o sistema de engrenagens planetário. O sistema inclui uma engrenagem sol (central), um anel de engrenagem e engrenagens planetárias. Cada engrenagem está conectada a todas as outras engrenagens do conjunto durante todo o tempo e um transportador fornece meios de anexar cada engrenagem ao pinhão. O eixo de entrada do motor é conectado a engrenagem anel, que transfere a força através dos planetas e para o sol através do eixo de saída.

Sistema hidráulico

O sistema hidráulico da transmissão consiste em uma bomba, dutos e passagens que enviam fluido através de cada componente da transmissão. O fluido de transmissão habilita a mudança de marcha, fornece lubrificação e resfria a transmissão. O coração do sistema hidráulico é a bomba de óleo, que é separada no conversor de torque. Para o sistema hidráulico funcionar corretamente, o fluido precisa passar através da transmissão sob pressão. Válvulas solenoides utilizam a pressão do fluido para engatar as embreagens e marchas que transferem força para as rodas.

Sistema elétrico

O sistema de transmissão elétrica utiliza cabos, chaves, solenoides e sensores para controlar como a transmissão muda de marcha em resposta ao motorista e as condições de funcionamento do motor. Transmissões eletrônicas permitiram que as montadoras eliminassem conjuntos de câmbio grandes e pesados, permitindo a inovação no design do veículo. Transmissões computadorizadas recentes captam dados de direção do motorista para melhor performance e melhorar a operação do câmbio. Transmissões computadorizadas têm capacidades de auto diagnóstico que permitem que os técnicos rapidamente detectem problemas. Quando o sistema detecta uma falha, uma luz acende no painel de instrumentos.

Controle não computadorizado

O limitador de velocidade, modulador de vácuo e o acelerador com válvula reguladora são componentes importantes em transmissões antigas. O limitador de velocidade é anexado à barra saída e usa a força centrífuga para controlar o peso que regula a pressão do fluido. O modulador de vácuo usa o vácuo do motor para controlar os pontos de mudança de marcha em relação as necessidades do motorista e carga do motor. Algumas transmissões utilizam a válvula reguladora do carburador para realizar as mesmas tarefas que o modulador de vácuo faria. O conector do cabo do acelerador permite que a transmissão responda aos comandos do motorista.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível