Problemas com lentes de monovisão

Escrito por kay tang | Traduzido por luiz cezar guimarães júnior
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Problemas com lentes de monovisão
A lente de monovisão é uma opção para corrigir problemas de visão (BananaStock/BananaStock/Getty Images)

As pessoas com mais de 40 anos muitas vezes desenvolvem a hipermetropia ou presbiopia. A monovisão é um tratamento onde a lente de contato no olho não dominante é definida para leitura, enquanto a lente do olho dominante é usada para notar objetos à distância. Quando correções para distância e perto são necessárias, as pessoas que usam lentes de contato têm três opções: lentes multifocais que mudam o poder de baixo para cima das lentes; óculos de leitura colocado sobre as lentes; e o sistema de monovisão.

Outras pessoas estão lendo

Efeitos colaterais durante o período de adaptação

De acordo com a Eyezone médica, alguns pacientes passam por um período de adaptação nas fases iniciais da monovisão. O cérebro precisa trazer em linha diferentes entradas visuais de cada olho, então os pacientes podem ter a visão borrada ou dupla, náuseas, dores de cabeça, tonturas e desconforto geral. Os olhos podem cansar rapidamente durante a leitura. Alguns pacientes podem observar clarões em torno de luzes durante a noite. Esse período de adaptação geralmente dura de uma a três semanas. Durante este tempo, ambos os olhos devem ser usados simultaneamente para que o ajuste completo seja feito. Os sintomas devem desaparecer dentro de três meses.

Perda de percepção de profundidade

O oftalmologista Dr. Larry Bickford diz que "Para aqueles com visão normal estéreo, a monovisão pode causar uma perda potencialmente significativa da percepção de profundidade". Enquanto algumas pessoas podem reter informação visual de um olho ao usar o outro, as pessoas que são binoculares têm dificuldade de usar a monovisão. A atenuação da percepção de profundidade estereoscópica pode colocar pilotos em risco, particularmente durante uma viagem à noite. Praticantes aconselham os pacientes que frequentemente dirigem veículos, tais como motoristas de táxi e pilotos, a não usarem a monovisão. Essa perda de percepção de profundidade pode ser atenuada em um grau com um tratamento de "monovisão modificada", de acordo com Bickford. Substituindo a lente de visão de perto por uma lente multifocal no olho não-dominante, o paciente pode recuperar a percepção de profundidade para visão a distância. No entanto, as pessoas que executam tarefas que exigem visão tridimensional de perto — composição, trabalhos de laboratório de bioengenharia, montagem eletrônica — devem evitar a monovisão.

Acidente de avião e monovisão

Em 1996, um avião McDonnell Douglas MD-88 fez um pouso forçado no Aeroporto de La Guardia, em Nova York. O avião colidiu com um aterro e derrapou na pista. Apenas três pessoas tiveram ferimentos leves, fora um incidente incomum. Em um relatório de acompanhamento da National Transportation Safety Board, a causa do acidente foi a perda de percepção do piloto devido a lentes de contato de monovisão. Durante a sua aproximação à pista, o capitão não conseguiu fazer a distorção visual nas condições restritas de luz sobre a água. Naquele tempo, os regulamentos previam que os pilotos eram proibidos de voar com a monovisão.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível