Procedimento de ondas de choque para remoção de pedras nos rins

Escrito por lily welsh | Traduzido por juliana néris nakanejo
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Procedimento de ondas de choque para remoção de pedras nos rins
Litoptripsia no tratamento de cálculo renal (Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images)

Pedras nos rins não é uma doença que ameace a vida, mas pode ser extremamente dolorosa e debilitante. A despeito da intensa dor que acompanha as pedras renais, em torno de 90 porcento serão expelidas por si só, de acordo com a Central de Saúde. Em casos remanescentes, a intervenção médica é necessária para remover as pedras ou para facilitar a eliminação pelo corpo. Tratamento por ondas de choque é um procedimento pouco invasivo que é frequentemente usado para tratar os cálculos renais.

Outras pessoas estão lendo

Entendendo as pedras nos rins

Litíase renal, também conhecida como pedras nos rins, são sais e pedaços de minerais que são formados nas paredes dos rins. Os sais e os minerais que compõem as pedras são normalmente dissolvidos na urina, mas se a urina está muito concentrada, eles irão colar na parede do rins, cristalizar e formar pedras. De acordo com a Clínica Mayo, é difícil determinar exatamente a causa do desenvolvimento das pedras renais, embora vários medicamentos e condições médicas possam tornar a pessoa mais propensa. Há quatro tipos de pedras, nomeadas de acordo com a maioria de sua composição: cálcio, estruvita (fosfato de amônio e magnésio), ácido úrico e cistina. O tipo de pedra pode ajudar o médico a descobrir a causa. Assim, conhecer a sua composição pode ser útil para elaborar um plano de prevenção e evitar futuras pedras renais.

Tratamento por ondas de choque

De acordo com a Clínica Mayo, você pode eliminar a maioria das pedras nos rins bebendo de dois a três litros de água por dia. Com exceção da medicação para dor, uma intervenção médica é raramente requerida. Entretanto, se as pedras forem grandes demais para a passagem ou se estão causando sangramento e infecção, litotripsia extracorpórea por ondas de choque (LEOC) é a primeira escolha para o tratamento. Primeiro, seu médico irá localizar a pedra usando o aparelho de ultrassom. Depois, serão administradas ondas de choque para quebrar a pedra em pedaços menores para que seu corpo possa expeli-la. Durante o tratamento, poderá ser aplicada uma anestesia leve, e você deverá estar imerso em água ou deitado na mesa. Seu médico determinará qual método é o melhor para seu caso. Você também precisará de fones de ouvido para prevenir qualquer perda de audição causada pelo barulho que a onda de choque produz. Após o tratamento, você irá expelir as pedras tomando bastante água e fazendo exercícios, mas pode demorar meses até que elas sejam completamente expelidas.

Após o tratamento

Após o tratamento, você pode notar hematomas no lugar do tratamento, além de sangue na urina. Também pode sentir dor na passagem das pedras, por isso seu médico deve receitar um analgésico. Ocasionalmente, o tratamento não quebra as pedras em pedaços menores, sendo necessário repetir o procedimento. Se o LEOC ainda assim não quebrar as pedras, seu médico deverá considerar outras opções de tratamento.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível