Profissões comuns durante o século XVIII

Escrito por lana bradstream | Traduzido por elisa lacerda de freitas
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Profissões comuns durante o século XVIII
Muitas pessoas ganhavam a vida fora de casa (Photos.com/Photos.com/Getty Images)

As profissões comuns nos Estados Unidos na era colonial do século XVIII eram muito diferentes daquelas que conhecemos hoje. A oportunidade de emprego não era tão difundida e, por essa razão, muitas pessoas eram autossuficientes, cultivando seus próprios alimentos e fazendo suas próprias roupas. No entanto, as profissões existentes naquela época necessitavam de um trabalhador muito habilidoso. As pessoas que viviam dessas profissões estavam presentes na maioria das colônias das Américas.

Outras pessoas estão lendo

Forjadores

No século XVIII, existiam três tipos de forjadores: ferreiros, serralheiros e armeiros. Os ferreiros fabricavam produtos para todos, tais como machados, pregos e utensílios de cozinha. Os serralheiros não se limitavam a fazer fechaduras e a melhorar a segurança dos edifícios, pois produziam armas durante as guerras e também piteiras de cachimbos. O armeiro produzia armas para os habitantes das colônias, que normalmente eram mosquetes que, mais tarde, deram origem ao rifle de cano longo.

Médicos

O boticário atuava como médico da colônia e, portanto, era o profissional consultado em casos de problemas de saúde. Ele não apenas distribuía medicamentos, tal como os farmacêuticos de hoje, mas também realizava cirurgias, tratava doenças e, às vezes, auxiliava em partos. A maioria dos partos era auxiliada por mulheres, já que os homens não consideravam apropriado estar presente no momento do nascimento de uma criança. Entretanto, os homens começaram a assumir esse papel no final do século XVIII. As parteiras não só auxiliavam nos partos, mas também cuidavam da saúde da mulher grávida.

Fabricantes de peças de vestuário

O sapateiro produzia sapatos e botas, podendo vender os calçados já prontos para os fregueses ou fazê-los sob medida. Os alfaiates faziam as roupas. As peças comuns de tamanho único eram pré-fabricadas, enquanto outras, como calças e vestidos, eram feitas sob medida. O tecelão produzia tecidos, embora esses produtos fossem mais baratos quando importados para as colônias. As mulheres podiam trabalhar como chapeleiras e faziam acessórios como lenços e laços.

Construtores

Os carpinteiros e marceneiros construíam inúmeras estruturas nas colônias. Alguns dos fabricantes mais comuns durante a época eram os de armários e tijolos. A produção de tijolos geralmente era reservada para servos, homens dispostos a trabalhar por pouco dinheiro, condenados e escravos. Ainda que a maioria das estruturas fosse construída de madeira, os tijolos eram usados ​​para chaminés e passarelas. Os marceneiros não faziam apenas os armários para as casas coloniais, mas também o mobiliário usado nelas e nos estabelecimentos comerciais.

Tanoeiros, cozinheiros e agricultores

Os tanoeiros faziam barris para armazenar bebidas e pólvora. Os homens ricos, tais como os proprietários de terras e os membros do governo, contratavam cozinheiros particulares. Muitas pessoas que viviam nas colônias eram agricultores, mas era comum que eles trocassem seus bens por mercadorias ou serviços.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível