Própolis de abelha para acne

Escrito por carol sarao | Traduzido por joan diaz
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

A acne, uma condição cutânea inflamatória, é causada devido à obstrução dos poros com células mortas e excesso de óleo da pele. As bactérias causadoras de inflamações vivendo em sua pele podem exacerbar a condição, causando nódulos e cistos, que podem resultar em feridas permanentes. A acne pode acabar com sua autoestima e até causar depressão, mas é tratável. Seu dermatologista pode prescrever retinoides tópicos e antibióticos para sua acne. Os homeopatas às vezes recomendam própolis, um produto das abelhas, para aliviar a acne. Embora testes clínicos estejam faltando, pesquisas científicas apoiam os efeitos antibacterianos, anti-inflamatórios e antioxidantes do própolis. Consulte seu médico antes de utilizar o própolis.

Outras pessoas estão lendo

Características

O própolis, também conhecida por cola de abelha, é uma substância resinosa de coloração amarronzada com tons de verde ou vermelho coletada por abelhas nas mudas e galhos de árvores coníferas e usada como vedação para selar rachaduras e buracos nas colmeias. O filósofo grego Aristóteles inventou o nome própolis, utilizando as palavras em grego "pro" — na frente de — e "polis" — cidade — para se referir ao uso do própolis nas entradas das colmeias, a cidade das abelhas. O própolis vem sendo utilizado desde aproximadamente 300 a.C. como cosmético e medicamento e vem sendo empregado na medicina popular para curar queimaduras e prevenir feridas com gangrena. Ele também vem sendo estudado pelas suas propriedades no combate ao câncer. Os herboristas modernos podem recomendar o própolis para tratar de condições da pele, ajudar o sistema imunológico, tratar de tuberculose, diminuir as cáries, prevenir aftas e cuidar de dentes danificados.

Constituintes e efeitos

O nível de constituintes ativos no própolis pode variar dependendo da localização geográfica e da época do ano em que é coletado. O própolis contém flavonoides antioxidantes, incluindo quercetina, pinocembrina, galangina e pinobanksina. O ácido cafeico e a hidroquinona — um composto orgânico bastante encontrado em fórmulas de cosméticos comerciais para diminuir as manchas causadas pela idade — também estão presentes. O própolis também contém magnésio, níquel, cálcio, ferro e zinco. O site Drugs.com — que dá informações médicas para os consumidores — credita o própolis com efeitos antibacterianos, antioxidantes e anti-inflamatórios, declarando que as partes antioxidantes dos compostos fenólicos no própolis, particularmente do ácido cafeico, são mais potentes que as vitaminas C e E. Em um estudo, o própolis causou atividade aumentada do superóxido dismutase, um antioxidante natural forte encontrado no corpo. De acordo com a South East Hertfordshire Beekeepers Association, ele promove a cicatrização de feridas, promovendo o crescimento de células epiteliais, aumentando a circulação e prevenindo cicatrizes.

Pesquisa

Pesquisas científicas apoiam a habilidade do própolis de inibir as bactérias associadas à acne. Em um estudo laboratorial publicado em 2006 em "Anaerobe", uma equipe de pesquisadores búlgaros viu que o extrato do própolis era ativo contra a maioria das espécies da bactérias anaeróbicas, incluindo a espécie Propionibacterenum — conhecida como P. acnes — que é a responsável pela inflamação da acne. Os pesquisadores manifestaram esperança de que seu estudo possa aumentar o interesse e encorajar mais pesquisas médicas sobre o própolis para a prevenção e o tratamento de doenças orais e cutâneas.

Usos e considerações

O site Blue Shield Complementary and Alternative Health nota que o própolis é consumido normalmente em doses de 500 mg por dia. Embora cremes tópicos e sprays estejam disponíveis, ele observa que seus efeitos e propriedades podem não ser os mesmos que os do própolis utilizado em estudos de pesquisa. O própolis é geralmente atóxico, mas reações alérgicas foram relatadas. Se você for alérgico a outros produtos de abelha — como geleia real, pólen ou mel — ou árvores coníferas, não use própolis a menos que tenha passado por testes alergológicos com um especialista. Consulte seu médico antes de utilizar o própolis. Não o use se você for uma mulher grávida ou lactante.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível