Protocolo para desintoxicação de álcool com clonazepam

Escrito por mary earhart | Traduzido por weslley lioba caldas
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Protocolo para desintoxicação de álcool com clonazepam
O uso do clonazepam no tratamento dos sintomas da abstinência alcoólica (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Clonazepam (Klonipin) é um ansiolítico e anticonvulsivo de prescrição médica e levemente tranquilizante, ou da família das drogas benzodiazepina. Por ser um sedativo de longa duração e não ser metabolizado pelo fígado, o clonazepam pode ser utilizado para tratar a síndrome de abstinência alcoólica (SAA).

Outras pessoas estão lendo

Síndrome de abstinência alcoólica

Aproximadamente 8 milhões de pessoas nos EUA sofrem de dependência alcoólica que produz sintomas de abstinência significativos quando o consumo de álcool é interrompido. De acordo com informações fornecidas pelo site factsandcomparisons.com, num prazo de seis a 12 horas após a última dose de álcool, os sintomas de abstinência leves, como agitação, aumento da pressão arterial, sudorese e pulsação acelerada tornam-se evidentes. Se não forem tratados, os sintomas suaves podem progredir para delirium tremens ou DT, nas seguintes 48 a 96 horas. O DT pode envolver náuseas, vômitos, alucinações, intolerância à luz e ao barulho, desorientação e convulsões. A severidade dos sintomas está relacionada com a quantidade que a pessoa está bebendo por dia e por quanto tempo ela bebeu intensamente. As convulsões são comuns e ocasionalmente letais. Lesões devido a quedas são também motivo de preocupação. Um lugar calmo, muito descanso, supervisão e uso criterioso de medicamentos, como clonazepam, podem melhorar a segurança e os resultados da SAA.

Avaliação de sintomas da abstinência

Clonazepam deve ser prescrito por um médico que baseará uma dose apropriada perante vários fatores, como peso e altura do paciente, a provável gravidade dos sintomas e o histórico médico do paciente. Por exemplo, pacientes idosos com doença renal não serão capazes de tolerar doses elevadas, ou um paciente que já está tomando clonazepam para a ansiedade pode precisar usar medicamentos diferentes para desintoxicação de álcool. Um horário fixo de administração pode ser ordenado para uso doméstico, mas em um hospital ou centro de desintoxicação em que os doentes são monitorizados por pessoal treinado, as doses podem ser ajustadas para os sintomas.

Um estudo realizado por St. John´s University College of Pharmacology and Allied Health em Nova Iorque, determinou que os pacientes que foram medicados com base em seus sintomas tiveram melhores resultados e receberam menos medicação em geral do que os pacientes que estavam sob um regime de dose fixa.

The Clinical Institute Withdrawal Assessment For Alcohol Scale, ou CIWA-AR, é uma ferramenta utilizada para avaliar a gravidade dos sintomas. Essa escala avalia o estado físico e mental do paciente. A prescrição do clonazepam pode ajudar com os sintomas físicos, como tremores, náuseas, vômitos e alucinações sensoriais. Clonazepam também pode ajudar a prevenir os sintomas físicos mais graves, como convulsões.

Dosagem

Clonazepam vem em comprimidos de 0,125 a 2 mg. Segundo informações da drugs.com, enquanto que 0,5 mg a cada oito horas é uma dose inicial para o tratamento de distúrbios convulsivos, os médicos podem aumentar a dose de clonazepam em 0,5 mg ao longo do tempo até que os sintomas sejam controlados. A dose máxima do medicamento é de 20 mg por dia, em doses divididas (5 mg a cada quatro horas). Uma overdose pode resultar em coma, confusão, dificuldade de excitação e diminuição de respostas. Dependência de clonazepam pode ocorrer. Devido à longa semivida desse medicamento, a retirada deve ser feita de forma gradual para evitar complicações graves.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível