×
Loading ...

Punições do submundo na mitologia grega

Atualizado em 20 julho, 2017

Na mitologia grega, após a morte, os mortais geralmente iam para um dos três lugares do submundo, conhecidos coletivamente como Hades. Os virtuosos iam para os Campos Elísios. Aqueles que não eram nem virtuosos nem maus iam para o Campo de Asfódelos. Os realmente cruéis iam para o Tártaro. As punições desse lugar geralmente eram reservadas para divindades caídas. Existem várias notáveis exceções, no entanto, cujos nomes e punições foram tão icônicos que acabaram virando expressões na língua portuguesa.

Hades é limitado por cinco rios com nomes sombrios apropriados: Aqueronte (rio da dor), Cócito (lamento), Flegetonte (fogo), Lete (esquecimento) e Estige (ódio). (Photos.com/Photos.com/Getty Images)

Os juízes

Os destinos e punições dos mortais eram julgados por três homens cujos bons julgamentos em vida deram a eles suas posições na vida após a morte. A divisão de trabalho difere de acordo com as fontes, mas de modo geral Radamanto julgava asiáticos, Éaco julgava os europeus e Minos era ou o que desempatava ou o homem para o qual os outros dois passam os casos mais difíceis. Alguns mortais apelavam diretamente para Hades ou Perséfone (o deus e a deusa do submundo, respectivamente) para favores especiais, mas a intervenção direta dos deuses era raro.

Loading...

Tântalo

Tântalo era culpado de dois grandes pecados. O primeiro foi dividir com outros segredos que ele aprendeu na mesa de Zeus. O segundo foi servir aos deuses um ensopado feito com a carne de seus próprios filhos para tentar fazê-los comer carne de mortais, algo que não era permitido que fizessem. Como punição, Tântalo foi amarrado a uma árvore frutífera submersa em um rio. Embora a água e as frutas estivessem perto, elas estavam eternamente fora do alcance dele. Por isso Tântalo é a raiz da palavra "tantalizar".

Sísifo

Sísifo era um homem adulador e um charlatão. Ele foi mais esperto que os deuses e escapou da morte duas vezes antes de finalmente morrer de velhice. Pelo crime de dizer ao inimigo de Zeus onde ele estava escondendo a filha desse inimigo, Sísifo deveria rolar uma pedra gigante com as mãos até o cume de uma montanha. Quando ele fosse capaz de rolá-la para o outro lado, sua punição terminaria. Infelizmente, a pedra sempre rolava para baixo quando estava próxima ao topo. Hoje em dia, um "trabalho de Sísifo" é um que é difícil ao ponto de ser fútil.

Outros habitantes conhecidos

Pelo crime de matar seus maridos na noite de núpcias, as Danaides, um grupo de 50 irmãs casadas com seus 50 primos, deviam para sempre carregar água de um lugar ao outro em jarros cheios de furos. Íxion, que fez seu sogro cair em um fosso de brasas queimando, passou a eternidade amarrado a uma roda flamejante que é rolada pelo Tártaro. Tício, que foi morto por Apolo e Ártemis, devia passar a eternidade tendo seu fígado comido por urubus por ter tentado violentar a mãe deles, Leto. O castigo dele é similar ao de Prometeu, cujo fígado também era comido, e sempre crescia novamente.

Loading...

Referências

Loading ...
Loading ...