Quais são as adaptações nas espécies de patos?

Escrito por will gish | Traduzido por victor dajas
Quais são as adaptações nas espécies de patos?
Patos-reais são comuns nos Estados Unidos (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Patos são aves aquáticas menores do que os gansos e cisnes, mas mais abundantes, que vivem em diferentes lugares pelo mundo e dominam rapidamente a população aquática do seu meio. Eles habitam lagos, córregos, rios, riachos, baías, mares e oceanos. Patos, em geral, já possuem diversas adaptações úteis para sua sobrevivência e as diferentes espécies possuem ainda mais adaptações de acordo com seu habitat.

Patas

As patas do pato são adaptações visualmente óbvias à vida aquática e todas as espécies possuem patas palmadas que as ajudam a nadar. Estas patas se abrem lateralmente e o pato empurra a água para trás, proporcionando a maior superfície de contato e eficiência possíveis. Ainda, durante o nado, suas patas se contraem lateralmente em formas hidrodinâmicas, facilitando o movimento. Diferentes espécies de patos possuem pequenas diferenças quanto às adaptações em suas patas. As pernas do pato mandarim, por exemplo, localizam-se mais para a frente no seu corpo do que as pernas das demais espécies, permitindo-lhe mover-se mais facilmente na terra. Além disso, suas patas são mais aderentes, o que faz sentido, pois essa espécie costumar procurar abrigo nas árvores, quando não está na água.

Penas

Penas de pato têm duas adaptações básicas. A primeira é uma camada oleosa que impede que a água adira às penas, pois manter o animal seco ajuda a deixar a temperatura elevada e também diminui seu peso corporal, o que melhora não só dentro d'água, mas também fora dela. A segunda é uma variação na coloração das penas. As penas dos patos-reais, por exemplo, são parecidas com as cores das áreas em que essa espécie vive, proporcionando a esses animais uma proteção extra por meio de camuflagem. As variações nas cores e padrões das penas das diferentes espécies de patos é uma resposta evolutiva aos diferentes hábitos e habitats desses animais.

Bicos

Os bicos das diferentes espécies de pato têm adaptações relacionadas com as suas dietas. Diversas espécies de patos, como marrecos e patos de assobio, têm bicos achatados e largos, que contêm membranas em forma de pentes que permitem essas espécies a peneirar pequenos animais e outras fontes de alimentos dentro d'água. Patos com bicos achatados podem encher a boca com água e deixá-la lentamente descer por seus bicos, enquanto busca por comida. Patos-mergulhão, por outro lado, têm longos bicos serrilhados e finos, que os ajudam a capturar e consumir peixes, anfíbios, crustáceos e moluscos.

Adaptações comportamentais

Patos arlequins, que vivem em áreas conhecidas pela escassez de alimentos, têm adaptações para ajudá-los a permanecerem vivos. Os machos deixam o ninho mais cedo do que a maioria dos patos de outras espécies, reduzindo a competição por recursos alimentares. Além disso, as fêmeas põem menos ovos do que outras espécies de patos, tornando mais fácil para elas alimentar seus filhotes e mantê-los vivos.

Patos-reais têm várias adaptações comportamentais que ajudam a proteger seus filhotes. Por exemplo, quando um ninho está ameaçado, a fêmea nada ou voa para longe do ninho, muitas vezes fingindo estar ferida. O predador, assumindo ela ser uma presa fácil por conta de sua "lesão", segue a mãe para longe do ninho. Enquanto isso, os filhotes permanecem em silêncio: uma adaptação clara de segurança para salvar a vida da prole.

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível