Quais são algumas características do sistema econômico capitalista?

Escrito por shane hall | Traduzido por guilherme maluf
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais são algumas características do sistema econômico capitalista?
As economias capitalistas líderes incluem os EUA e nações da Comunidade Europeia (Medioimages/Photodisc/Photodisc/Getty Images)

As potências industriais mundias, incluindo os EUA, Alemanha, Japão e Reino Unido, operam economias baseadas nos princípios do capitalismo. Até a China considerada como comunista incorporou características desse sistema em seu sistema econômico. Por mais que o termo capitalismo tenha sido usado originalmente por socialistas do século 19 para descrever a ideologia política de donos do capital, ele passou a significar um sistema econômico e social baseado na propriedade privada e livre mercado.

Outras pessoas estão lendo

Propriedade privada

Em contrapartida ao sistema socialista, que defende a propriedade do governo sobre fábricas ou indústrias inteiras, o capitalismo enfatiza a propriedade privada dos fatores de produção (terra, mão de obra e capital). No capitalismo, indivíduos são livres para usar suas habilidades empreendedoras para adquirir propriedades e começar seu negócio próprio. Os trabalhadores são livres para vender sua mão de obra ao empregador que oferecer o maior pagamento.

Livre mercado

As economia se refere à forma como as sociedades alocam recursos escassos, como terras, mão de obra e capital. O sistema capitalista afirma que os mercados, definidos como o mecanismo que junta vendedores e compradores, são os melhores meios para definir a alocação dos recursos. Em uma economia socialista, a autoridade de planejamento do governo define o que será produzido e em quais quantidades, assim como quem será o produtor e quem consumirá. No capitalismo, essa decisão é tomada por milhões de indivíduos e empresas. As companhias decidem o que vão produzir e os consumidores decidem que produtos comprarão. O economista de Harvard Greg Mankiw, autor dos "Princípios da Economia", afirma que mercados permitem interação entre empresas e indivíduos, com interesses pessoais e o sistema de preços guiando suas decisões.

Mínima intervenção do governo

Um equívoco central acerca do capitalismo é a crença que o sistema não tem papel para o governo. Adam Smith, economista escocês do século 18 e autor de "A Riqueza das Nações", foi um defensor da economia capitalista argumentando que o governo protege a economia baseada em mercados ao providenciar a defesa nacional e segurança pública, operando um sistema legal de cumprimento de contratos que protegem os direitos de propriedade e fornecendo bens e serviços públicos que o setor privado não consegue ofertar com eficiência. Bens públicos incluem infraestrutura, como pontes e estradas. Na teoria, o capitalismo defende intervenção mínima do governo na economia, no entanto esse nível de interposição varia pelas economias mundiais. Muitos países operam o sistema capitalista em larga escala, mas incluem algumas características socialistas, como a detenção das indústrias-chave pelo governo, incluindo energia e sistema de transportes.

Oferta e demanda

O ex-presidente americano Harry S. Truman brincou, certa vez, que um papagaio podia virar um economista se aprendesse a responder todas as perguntas com "oferta e demanda". Mankiw chama oferta e demanda de forças que fazem a economia capitalista funcionar. Isso porque elas determinam a quantidade de bens produzidos e os preços aos quais são vendidos. Quando o preço de um bem cai, sua demanda aumenta. Quando os preços sobem, produtores ofertam mais bens para receber o preço maior. A interação de oferta e demanda determina o equilíbrio de preços, quando a quantidade demandada é igual à produzida.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível