Quais são as causas de cólicas em potros?

Escrito por kay baxter | Traduzido por alexandre girardi
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais são as causas de cólicas em potros?
Um potro (foal image by Melissa Schalke from Fotolia.com)

O maior medo de todo proprietário de cavalo é a cólica, principalmente em um potro jovem. Um potro aparentemente saudável pode ficar doente com sintomas de cólicas dentro de horas. Há muitas causas de cólicas nesses animais, mas algumas são mais comuns que outras. Proprietários de cavalos devem ser proativos e tentar prevenir algumas dessas causas mais comuns. Sempre consulte um veterinário ao lidar com cólicas em potros.

Outras pessoas estão lendo

Cólica de bola de pelos

A maioria dos potros nasce durante o início da primavera, que também é o período, infelizmente, em que as éguas perdem o pelo extra do inverno. Os potros podem frequentemente ser vistos acariciando a lateral de suas mães ou mastigando seus rabos. Se as éguas estão perdendo muito pelo ou o potro está mastigando o rabo da égua, ele pode acidentalmente ingerir uma grande quantidade de pelo que pode levar a se formar uma bola de pelos (tricobezoar) em seu estômago e gerar, por conseguinte, uma cólica. Especialistas em equinos recomendam que as éguas grávidas tenham seus pelos raspados na barriga e laterais antes do parto para evitar cólicas com bolas de pelos em seu potro. Escovar a égua diariamente para remover os pelos soltos também pode ajudar a evitar este tipo de cólica.

Síndrome branca de overo letal

A síndrome letal do potro branco é causada por cruzar tanto o macho quanto a fêmea que são positivos para o gene overo branco letal ou LWO (em inglês). A cruza de dois portadores desse gene pode resultar em chance de 25% de o potro nascer com a síndrome. Desse modo, estes potros nascem sem o funcionamento completo do trato digestivo. Embora possam parecer normais quando recém-nascidos, eles começam a sentir cólicas assim que começam a mamar, já que não podem eliminar o refugo. A síndrome letal do potro branco, como o nome acusa, é fatal em todos os animais que sofrem dela.

Infestação parasita

Os parasitas mais comuns em potros são os Ascarids, também conhecidos como vermes. Os animais adquirem esses vermes do estrume de outros cavalos ou através do leite de suas mães. Os ascarids viajam para dentro do intestino delgado e começam a eclodir centenas de ovos, o que por sua vez pode provocar cólicas, pneumonia e diarreia. As éguas gestantes devem ser vermifugadas imediatamente antes ou depois do parto, para evitar que esses parasitas sejam transmitidos para o potro. Os filhotes devem ser tratados com vermífugos a partir de oito semanas de idade e depois a cada seis a oito semanas, até a idade de um a dois anos.

Impactação de mecônio

O mecônio é o primeiro refugo de um potro recém-nascido e pode ser muito difícil e complicado. Isso pode fazer com que expeli-lo seja difícil para alguns filhotes, o que, por sua vez, pode causar sintomas de cólica. Os potros macho estão em maior risco de impactação de mecônio do que as fêmeas, porque sua pélvis é mais estreita. Para casos mais suaves de impactação de mecônio, veterinários recomendam dar um sabão suave e enema para amolecer o mecônio e torná-lo mais fácil para o potro expurgá-lo. Os enemas devem ser dados aos filhotes com muito cuidado para evitar perfuração do reto.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível