Quais são as causas de dilatação da pelve renal?

Escrito por alissa pond mentzer | Traduzido por angela spada
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais são as causas de dilatação da pelve renal?
Estrutura dos rins e sistema urinário (Image by Flickr.com, courtesy of hobvias sudoneighm)

A dilatação da pelve renal é uma condição que afeta o sistema urinário e o rim inchado com fluidos. Esta afecção é chamada de hidronefrose e afeta principalmente dois grupos na população: bebês e idosos. Durante a gravidez, as anomalias no desenvolvimento fetal podem resultar em anormalidade renais. Em adultos, a obstrução urinária pode resultar em hidronefrose.

Outras pessoas estão lendo

Função

Cada rim possui uma área central, onde a urina se acumula, chamada pelve renal. Os ureteres são tubos que drenam a urina das pelves renais e a direcionam para a bexiga. Se estes ficarem bloqueados ou contraídos, não poderão drenar a urina dos rins com eficiência. Um acúmulo de urina na pelve renal provoca sua dilatação. Uma pelve dilatada resulta tipicamente em menor produção urinária e infecção do trato urinário.

Detecção e diagnóstico

Os rins fetais podem ser avaliados na vigésima semana de gestação. O técnico de ultrassom examina o tamanho, posição e textura dos rins, além de observar os ureteres e o sistema coletor. Em adultos, os sintomas incluem dor nos rins ou área pélvica, especialmente se a produção de urina exceder a taxa de fluxo na área obstruída. O volume urinário pode diminuir ou cessar completamente, dependendo da gravidade do bloqueio. As ferramentas de diagnóstico incluem imagens de tomografia computadorizada (TC), ultrassom, ressonância magnética (RM) e por emissão de radionuclídeos.

Causas

Existem duas causas principais de hidronefrose. O excesso de urina acumula-se na pelve renal, quando um ou ambos os ureteres são bloqueados, restringindo a quantidade de urina drenada dos rins. A afecção também ocorre quando há um fluxo retrógrado dos ureteres para dentro dos rins.

Bebês

Segundo a faculdade de medicina da Universidade de Cornell, a hidronefrose é detectada em cerca de 1,4% dos fetos submetidos à ultrassonografia. É anomalia fetal mais comum, sendo responsável por cerca de 50% de todos os achados de exame. A hidronefrose em bebês é resultante de uma anomalia genética. A causa mais comum é a obstrução da JUP (junção ureteropélvica) que provoca o estreitamento do ureter, quando este desce do rim. Outra causa de hidronefrose é o refluxo de urina, quando esta retorna ao rim. Muitas vezes, o refluxo é causado por problemas na válvula dos ureteres que controlam o fluxo urinário.

Adultos

A hidronefrose em adultos desenvolve-se tipicamente de uma obstrução da JUP. Esse bloqueio pode ser causado por anormalidades anatômicas; compressão por massas tumorais ou aumento de volume dos tecidos circundantes, como aumento da próstata, gravidez ou inflamação; anormalidades funcionais, em que partes do trato urinário não funcionam adequadamente ou há obstrução mecânica por cristais de ácido úrico ou coágulos sanguíneos. A obstrução provoca acúmulo de urina na pelve renal.

Tratamento

Existem várias opções de tratamento disponíveis para adultos e bebês, dependendo da gravidade da dilatação da pelve renal. A maioria dos casos de hidronefrose adulta é tratada pela remoção da obstrução por meio de cirurgia, endoscopia ou farmacoterapia. Os bebês são tratados após o nascimento, embora vários tipos de intervenções fetais estejam disponíveis. Após o parto, os bebês que apresentaram achados durante a vida fetal são examinados cuidadosamente e em geral submetidos a uma série de testes para detectar anormalidades e determinar a função renal. Esses muitas vezes recebem antibióticos para tratar ou prevenir infecções urinárias. Bem poucos bebês com hidronefrose necessitam de cirurgia.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível