Quais são as causas de homens-bomba suicidas?

Escrito por rachel j. paik | Traduzido por ana claudia bragé
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais são as causas de homens-bomba suicidas?
Grupos unidos por uma ideologia podem tornar-se extremistas (Ciaran Griffin/Photodisc/Getty Images)

As causas de ataques de homens-bomba suicidas residem em uma dinâmica de grupo. O público costuma atribuir os ataques-bomba a indivíduos com mentalidade terrorista, mas na verdade esse tipo de suicídio resulta da interação em um grupo que cria um extremismo ideológico. Uma análise política e sociopsicológica pode explicar como o suicídio de homens-bomba ocorre.

Outras pessoas estão lendo

Formação

Os indivíduos integram um grupo que incentiva esses suicídios. Os ataques-bomba suicidas são muito associados a fanatismo religioso, mas é o fanatismo, e não a religião, o real responsável por esses atos. Em vez de responsável, a religião é a ideologia que fundamenta a união desse grupo. Quando as pessoas formam grupos com base em um ideal, elas tendem a influenciar o pensamento um do outro. Isso leva a opinião do grupo a tornar-se mais extrema, deixando os indivíduos mais radicais.

Participação

O grupo possui indivíduos que se tornam homens-bomba. As pessoas tendem a imaginar que algo deve estar errado com esses homens para agirem de forma tão autodestrutiva. Ao contrário da opinião de muitos, homens-bomba não são necessariamente desinformados, loucos ou facilmente manipuláveis, pois a maioria deles são pessoas comuns que simplesmente foram submetidas a uma pressão social. Conforme os membros do grupo interagem, podem estabelecer uma identidade de grupo ao ponto de tornarem-se dispostos a sacrificarem-se mutuamente pela causa. Os homens-bomba não são atraídos para o grupo -- eles se originam nele.

Ambiente

O clima político leva o grupo a enviar homens-bomba. Alguns exemplos são o conflito palestino-israelense e a influência ocidental no mundo muçulmano. Essas situações dão aos grupos uma razão pela qual agir na sua ideologia extremista, usando homens-bomba com tática. O clima político pode até causar pressão para esses grupos se formarem em primeiro lugar.

Consequências

Hoje, ataques terroristas são uma fonte considerável de preocupação para o governo e a população norte-americana. Os homens-bomba suicidas ainda causam medo, patriotismo elevado e desconfiança com estrangeiros.

Isso pode ser explicado pela Teoria de Controle do Terror. Quando as pessoas se tornam alertas quanto à morte, elas se associam mais ao seu próprio grupo e se distanciam dos outros vistos como diferentes. Isso ajuda a aliviar o sentimento de mortalidade. Neste caso, os norte-americanos unem-se contra grupos estrangeiros que identifiquem como terroristas após a realização de ataques-bomba, os quais os deixam temerosos frente à morte. Da mesma forma que os grupos de homens-bomba são terroristas, os norte-americanos também se tornaram extremos quanto à sua atitude antiterrorista. Tornou-se mais fácil para eles enxergar os terroristas como perigosos ou imorais.

Perpetuação

O terrorismo potencialmente persiste porque as pessoas falham na tentativa de compreender as causas do ataque-bomba suicida, culpando pessoas específicas em vez de dinâmicas de grupo. Esse mal-entendido permite que grupos em oposição continuem apoiando as ideologias extremas, atraindo mais membros, agindo uns contra os outros e promovendo um ambiente político complicado.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível