Quais as complicações que podem ocorrer em uma cirurgia de retina

Escrito por edward j. lamb | Traduzido por monica ferreira rocha lopes
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais as complicações que podem ocorrer em uma cirurgia de retina
Reparar um descolamento da retina ou tratar uma hemorragia vítrea frequentemente requer cirurgia (National Eye Institute)

Reparar um descolamento da retina ou tratar uma hemorragia vítrea, que ocorre quando os vasos sanguíneos rompem e derramam sangue dentro do fluido que preenche o olho, frequentemente requer cirurgia. Em casos graves, a cirurgia pode envolver a drenagem de fluido do olho, substituindo-o por um gás ou afixando uma fita para segurar o resto do olho. Estas cirurgias mais invasivas e complicadas têm uma maior chance de falharem ou levarem à cegueira ou inflamação.

Outras pessoas estão lendo

Falha

Segundo a ficha técnica do National Eye Institute (Instituto Nacional do Olho), com a terapia moderna, mais de 90% das pessoas com descolamento de retina podem ser tratadas com êxito, embora às vezes seja necessário um segundo tratamento. O paciente tem um alto grau de responsabilidade em assegurar que a cirurgia de retina não falhe por razões físicas. Ele deve manter especificamente a postura prescrita por 50 minutos de cada hora para garantir que as retinas não se desloquem novamente e que as bolhas de gás injetadas ou as faixas implantadas não mudem de posição. O paciente também precisará abandonar o levantamento de peso e exercícios árduos por algumas semanas ou meses. E ele pode passar a maior parte do início da recuperação da cirurgia confinado à cama.

Perda de visão

O National Eye Institute também alerta o paciente que sua visão provavelmente não irá voltar a ter a mesma qualidade de antes, após a recuperação. Mesmo nas melhores circunstâncias e mesmo depois de várias tentativas de conserto, o tratamento às vezes falha e a visão pode eventualmente ser perdida. Sendo assim, é preciso avaliar o risco da diminuição da acuidade visual ou cegueira que aparecem depois de uma cirurgia de retina, sendo que a cegueira é quase sempre o resultado quando não é possível reparar a retina e os vasos sanguíneos.

Dor

A cirurgia de retina envolve cortar e queimar ou congelar várias partes do olho, assim o paciente deverá sentir um pouco de desconforto após o procedimento. Os médicos prescrevem geralmente anti-inflamatórios não-esteroides, como o ibuprofeno, naproxeno ou celecoxibe (Celebrex, da Pfizer) para aliviar a dor nos olhos, minimizar o inchaço e impedir que os pacientes mudem da posição de recuperação indicada por causa de dor e rigidez.

Infecção

Depois de ser submetido a uma cirurgia de retina, o paciente deve usar um tapa-olho e lavar os olhos com algodão estéril todo dia. Estas medidas ajudam a prevenir infecções. O paciente deve procurar um médico imediatamente se sentir um aumento na dor ou notar pus ou muco saindo do olho.

Oftalmia simpática

Quando um olho é perfurado, o revestimento do meio do outro olho pode ficar irritado e inflamado. Embora isso raramente aconteça, a condição conhecida como oftalmia simpática pode se desenvolver em até um ano após a cirurgia de retina. O principal sintoma e resultado dessa condição é uma visão reduzida. Tratá-la requer o uso de colírios corticosteroides, como difluprednate (Durezol da Sirion Therapeutics). Alguns pacientes com oftalmia simpática também podem precisar de um corticosteroides como o prednisona ou uma medicação imunossupressora por via intravenosa, como a ciclosporina ( Neoral da Novartis).

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível