Quais as diferenças entre alimentos Halal e Kosher?

Escrito por nathalie alonso | Traduzido por luciana ferraz
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais as diferenças entre alimentos Halal e Kosher?
O Alcorão é o texto sagrado do islamismo, e oferece diretrizes alimentares aos muçulmanos (holy quran image by palms from Fotolia.com)

Os termos Halal e Kosher se referem a condutas "corretas" de acordo com o islamismo e judaísmo, respectivamente. As regras Halal são baseadas em passagens do texto sagrado islâmico, o Alcorão; enquanto as diretrizes Kosher são retiradas das escrituras sagradas contidas no Torá. Ambas as práticas abrangem orientações alimentares. Por mais que hajam similaridades entre elas em relação à alimentação, existem também distinções importantes que fazem com que não sejam substitutivas.

Outras pessoas estão lendo

Abate

Para que a carne atenda ao padrão Halal, antes do abatimento, o abatedor -- um muçulmano -- deve invocar o nome de Alá, ou Deus, e fazer uma oração, agradecendo a Ele por prover o sustento. O processo deve ser repetido com cada animal, e tudo deve ser feito em direção à Meca, o lugar sagrado do islamismo. De acordo com as regras Kosher, no entanto, o abatedor, conhecido como shochet, precisa apenas fazer uma oração geral antes de entrar no abatedouro.

Tanto na prática Halal quanto na Kosher, uma faca afiada é usada para cortar a garganta do animal. Esta técnica é considerada o modo mais rápido e humano de abater o animal, pois minimiza seu sofrimento.

Consumo de carne

O Alcorão e o Torá proíbem o consumo de sangue. Portanto, em ambos os rituais de abatimento, o sangue das carcaças deve ser totalmente drenado antes que a carne seja liberada para consumo. As diretrizes Kosher também orientam mergulhar a carne em sal e água por três dias para remover quaisquer resíduos de sangue.

De acordo com as regras judaicas, apenas as pernas dianteiras do gado podem ser consumidas, enquanto as regras Halal permitem que os muçulmanos consumam as pernas traseiras também.

A prática Kosher interpreta diversas passagens do Torá, especialmente as do Êxodo 23:19, Êxodo 34:26 e Deuteronômio 14:21, para explicar por que carnes e laticínios não podem ser preparados, cozidos ou ingeridos juntos. Estas restrições não se aplicam às regras alimentares Halal.

Porco

Para que a carne seja considerada Kosher, o animal deve ter cascos fendidos e ruminar sua mastigação. Os porcos não atendem a estes critérios e, portanto, não são certificados pelas diretrizes judaicas. Produtos derivados da carne suína também são proibidos -- haram -- no islamismo. Esta objeção deve-se em parte pela noção de que os porcos são sujos.

A prática Kosher, no entanto, permite o consumo de gelatina de qualquer fonte, inclusive de ossos de porcos. Por outro lado, na culinária Halal, gelatinas derivadas do porco não são permitidas. Os muçulmanos podem, no entanto, utilizar gelatinas extraídas de animais e ossos certificados como Halal.

Álcool

O consumo de alguns vinhos e outras bebidas alcoólicas é permitido na prática Kosher, porém a dieta Halal proíbe estas e qualquer outra substância entorpecente.

Frutos do mar

As diretrizes Halal permitem que os muçulmanos ingiram qualquer tipo de frutos do mar. Na prática Kosher, no entanto, apenas peixes que tenham escamas e barbatanas podem ser consumidos. As diretrizes Kosher proíbem que os judeus consumam mariscos, crustáceos e moluscos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível