Quais são as diferenças entre um átomo e um íon?

Escrito por kevin carr | Traduzido por luana ribeiro
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais são as diferenças entre um átomo e um íon?
Um átomo é rodeado por elétrons, podendo ganhá-los ou perdê-los para formar um íon (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Um átomo é uma das menores partículas de um determinado elemento que possui suas propriedades. Ele é composto por um núcleo, que possui prótons e nêutrons, assim como uma nuvem de elétrons que orbita ao redor do núcleo em diferentes níveis energéticos, ou orbitais. Um átomo neutro possui o mesmo número de prótons e elétrons. Entretanto, os átomos tendem a ser mais estáveis com 8 elétrons em sua órbita mais externa. Eles podem ganhar ou perder elétrons para preencher essa órbita até chegar nessa quantidade. O átomo se torna um íon com carga positiva ou negativa dependendo se ele ganhou ou perdeu elétrons.

Outras pessoas estão lendo

Íon positivo

Quando um átomo perde um ou mais elétrons, ele perde carga negativa. Isso pode ocorrer quando um átomo se aproxima de outro que possui seis ou sete elétrons em seu orbital mais externo. Por seu núcleo estar localizado no centro do átomo, e os prótons ficarem presos lá, ele retém todas as cargas positivas. A perda de um elétron resulta em um íon com uma carga positiva 1+, a perda de dois elétrons resulta em um íon de carga 2+, e assim por diante. Por exemplo, quando um átomo de sódio com 11 prótons perde um elétron, ficando com apenas 10, sobra uma carga positiva superior. Íons positivos são chamados de cátions, e podem se relacionar facilmente com íons negativos, dissolvendo-se em uma solução aquosa.

Íon negativo

Quando um átomo ganha um ou mais elétrons, ele ganha carga negativa. Isso ocorre quando um átomo se aproxima de outro que possui um ou dois elétrons em seu orbital mais externo. O núcleo está localizado no centro do átomo e possui todos seus prótons. Os elétrons extras produzem um íon com carga elétrica negativa, com a quantidade de carga igual à quantidade de elétrons recebidos. Ganhar 1 elétron resulta em um íon com carga negativa 1-, ganhar dois gera um íon de carga 2-, e assim em diante. Por exemplo, quando um átomo de cloro (Cl) com 17 prótons ganha 1 elétron, ele fica com 18 elétrons. O elétron extra adiciona carga negativa ao íon. Íons negativos são chamados de ânions, e podem se relacionar facilmente com íons positivos, dissolvendo-se em uma solução aquosa.

Energia

Quando um átomo se transforma em um íon, o número de elétrons não é a única coisa que muda. A energia no átomo também se modifica. Ela é necessária para remover um elétron de seu orbital. Essa energia é conhecida como energia de ionização. De modo geral, quanto menos elétrons existirem no orbital mais externo, menos energia de ionização será necessária para retirar algum elétron do átomo. Por exemplo, o sódio (Na) possui apenas 1 elétron em seu orbital mais externo, então não é necessária muita energia para removê-lo. Entretanto, o neon possui 8 elétrons em seu orbital mais externo, que é a configuração ideal para qualquer átomo. Consequentemente, será necessária uma quantidade extrema de energia para transformar esse átomo em um íon.

Sólidos e soluções

Quando os íons se juntam para se transformar em um composto sólido, eles ficam presos pelas forças eletromagnéticas entre os íons. Ao contrário das ligações covalentes, onde dois átomos compartilham 2 ou mais elétrons para alcançar 8 em seu orbital mais externo, nessas ligações iônicas os elétrons são cedidos para outro átomo. Os íons são normalmente encontrados em soluções aquosas. Isso ocorre porque eles podem se mover livremente ao redor das moléculas de água. Um exemplo disso ocorre quando o sal de cozinha (cloreto de sódio NaCl) se dissolve rapidamente na água.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível