Quais são as diferentes teorias das relações industriais?

Escrito por quentin coleman | Traduzido por alexandre guerra
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais são as diferentes teorias das relações industriais?
Há várias teorias das relações industriais, cada qual atribuindo diferentes funções e responsabilidades a funcionários e empregadores (Hemera Technologies/Photos.com/Getty Images)

O conceito de relações industriais descreve a relação complexa e mutável entre a gestão industrial e seus funcionários. Há várias teorias que descrevem as relações industriais, cada qual atribuindo aos sindicatos e à gestão de negócios diferentes funções e responsabilidades.

Outras pessoas estão lendo

Quatro principais teorias

Há quatro teorias primárias das relações industriais: unitarista, pluralista, marxista e radical. Essas teorias enfatizam (ou descartam) diferentes elementos do processo e/ou função das relações industriais, dependendo dos valores e normas valorizados em cada filosofia.

Teoria unitarista

A teoria unitarista das relações industriais enfatiza a codependência de funcionários e empresários. Para um unitarista, uma organização é composta por um todo integrado, agradável e colaborativo.

Unitaristas não são a favor de sindicatos. Eles acreditam que o crédito a esse tipo de organização compromete a lealdade de um funcionário com a empresa (perturbando a afinidade entre empresário e funcionários).

Teoria pluralista

A teoria pluralista salienta a função representativa da gestão e dos sindicatos e reforça (e legitima) o valor das negociações coletivas.

Pluralistas reconhecem organizações dentro de gestões e sindicatos como legítimas. Eles acreditam que a função primária de uma gestão é coordenar, dialogar e persuadir, mais do que controlar ou ordenar.

Teoria radical

Não se confundindo com a teoria marxista, a teoria radical entende as relações industriais como um resultado necessário (mas não ideal) de empregados se protegendo do grande capital.

Radicais acreditam que as grandes corporações lucrativas não têm consideração (exceto obrigações legais) por seus funcionários e querem obter lucro em relação a eles em toda e qualquer oportunidade.

Teoria marxista

A teoria marxista das relações industriais afirma que o capitalismo gera corrupção e ganância, fazendo os empregados sofrerem enquando as corporações lucram.

Marxistas defendem que as instituições seriam muito mais eficientes se administradas por organizações estatais, sendo a remuneração padronizada para promover um ambiente de trabalho cooperativo e sem competições.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível