Quais doenças podem ser transmitidas pelo piolho do corpo?

Escrito por lisa sefcik | Traduzido por mariana dsp
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais doenças podem ser transmitidas pelo piolho do corpo?
Piolho de cabeça (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

Os piolhos do corpo, cabeça e púbis são os três tipos que podem infestar humanos. Os de cabeça e púbis são os que mais incomodam e trazem perigo, e as infestações podem ser facilmente controladas com o uso de inseticidas e com a limpeza correta da casa. Contudo, somente o do corpo pode transmitir doenças.

Outras pessoas estão lendo

Habitat do piolho do corpo

O piolho do corpo pode ser encontrados em todas as raças do mundo. Ele prefere habitar as costuras das roupas e roupas de cama, toalhas e outros tecidos. As pessoas infestadas podem tratar do problema adquirindo melhores hábitos de higiene e lavando as roupas e outros itens com frequência. Na maior parte dos casos, essas infestações causam coceira e erupções, normalmente na cintura. A coceira pode ocasionar feridas e infecções secundárias. Contudo, esse piolho também pode transmitir outras doenças.

Tifo endêmico

O tifo endêmico não é muito comum. Essa doença ocorre quando o piolho do corpo passa a bactéria Rickettsia typhi através de coliformes fecais. O tifo endêmico causa calafrios, tosse, dor nos músculos e articulações, queda de pressão, delírios e febre muito alta, podendo ultrapassar os 40 °C. Outros sintomas incluem erupções que aparecem primeiro no peito, espalhando-se para o restante do corpo, com exceção das palmas das mãos e solas dos pés. O tifo endêmico é tratado com antibióticos, como a doxiciclina e a tetraciclina.

Febre de trincheira

A febre de trincheira causada por piolho do corpo pela primeira vez durante a Primeira Guerra Mundial, alcançando proporções de epidemia na Segunda. Essa doença é caracterizada pela rápida chegada de febre, dor de cabeça, dores musculares e nas articulações e erupções no peito e nas costas. Os surtos de febre ocorrem a cada quatro ou cinco dias. Dentro de alguns meses, a febre pode passar, mas, em uma pequena porcentagem da população infectada (por volta de 5%), a doença vira crônica. Normalmente, essa febre é tratada com clortetraciclina.

Febre recorrente

A febre recorrente, causada pela bactéria Borrelia recurrentis, é mais comum na Ásia, África, América Central e do Sul, mas também já foi relatada no Sudão e na Etiópia. Essa doença é caracterizada pelo rápido aparecimento de uma febre que dura entre três e seis dias, seguida por um surto de febre que pode durar até três dias. As pessoas infectadas podem não apresentar sintomas por semanas, antes de ter uma recorrência. 10% daqueles infectados morrem quando a febre ocasiona outros sintomas, como calafrios, sudorese e temperatura e pressão muito baixas. Essa febre é tratada com tetraciclina, doxiciclina, eritromicina e penicilina.

Circunstâncias preferenciais

De acordo com o Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos, as infestações de piolho de corpo costumam ocorrer entre os sem-teto e a população indigente, pois eles não têm condições de ter bons hábitos de higiene, além de não ter acesso a roupas limpas. Conforme evidenciado, as doenças do piolho do corpo, como o tifo, a febre de trincheira e a febre recorrente, são raras e estão mais ligadas a condições de países em desenvolvimento, ou a circunstâncias que cortem o acesso das pessoas a água fresca, como períodos de guerra ou após desastres naturais.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível