Quais DSTs um exame de Papanicolau pode detectar

Escrito por s.e. brinamon | Traduzido por luiz neves
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

O exame de Papanicolau testa as células em busca de indicações de câncer cervical. Entretanto, algumas DSTs também podem ser detectadas em resultados anormais do exame. Essas anomalias comumente não são claras e requerem outros testes para determinar suas causas.

Outras pessoas estão lendo

Papilomavírus humano

Como o HPV é o vírus ligado ao câncer cervical, ele pode ser detectado pelo exame de Papanicolau. O procedimento pode detectar lesões intraepiteliais escamosas de baixo grau, que são pequenas mudanças nas células causadas pela infecção do HPV.

Tricomoníase

A tricomoníase é a DST curável mais comum e uma das mais propensas a ser detectada em um exame de Papanicolau. O exame apresenta cerca de 60% de precisão na detecção da doença, de acordo com o website trichomoniasis.org.

Clamídia

O exame de Papanicolau pode detectar clamídia se os resultados mostrarem inflamações nas células ou se o cérvix estiver notadamente inflamado.

Herpes

Em raros casos, os resultados do Papanicolau podem revelar células que foram danificadas pela infecção de herpes. As feridas visíveis de herpes podem ser facilmente identificadas durante exames físicos.

Aviso

O exame de Papanicolau não é um método confiável para a detecção de DSTs. Entre em contato com sua operadora de plano de saúde ou policlínica para fazer os testes de DSTs e obter resultados precisos. Isso pode envolver uma análise de células cervicais ou um teste sanguíneo.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível