Mais
×

Quais os efeitos da sede na saúde

Desde pequenos, somos condicionados a acreditar que beber água é uma atitude saudável. E a verdade é que, de fato, costuma ser. O problema é que a sede em excesso pode ser um sintoma de problemas de saúde. Trata-se de um sintoma relativamente comum para algum tipo de doença emocional ou mesmo física. A sede nada mais é do que uma série de estímulos do organismo com a função de motivar nosso corpo a beber líquidos. Quando esse impulso é satisfeito, a sede acaba. Confira quais os efeitos que a sede pode ter na sua saúde.

Sede em excesso pode ser um sintoma de problemas de saúde (Getty Images)

Limiar da sede

Nós perdemos água de forma natural através das atividades que realizamos no decorrer do dia. Assim, a água se esvai por meio de suor, vapor de ar que expiramos, urina e fezes. Quando a perda atinge mais do que 0,5% do nosso peso, sentimos sede. É o chamado limiar da sede, momento no qual nosso organismo irá emitir estímulos que nos motivem a beber água. Então, em um adulto de 80 kg, por exemplo, os primeiros estímulos de sede serão liberados ao perder 400 ml de água do corpo.

Estímulos mais intensos

Caso a pessoa não beba água logo ao atingir o limiar da sede, o organismo vai tornando os estímulos mais intensos. É por isso que a boca fica seca e há redução de urina quando ficamos muito tempo sem tomar água. Quando não controlamos a sede, ficamos desidratados. Se o organismo continua perdendo água e sais minerais, os sintomas de sede podem avançar para dor de cabeça, sonolência e comprometimento da regulação respiratória. Quanto maior o nível de porcentagem de água perdida sem reposição, maior o perigo para o organismo. Ao atingir mais de 7% do peso corporal, o organismo pode entrar em colapso.

Casos psicológicos

Nem toda sede ocorre de forma natural. A sede excessiva pode ser um sintoma de um problema grave de saúde. Ela pode estar ligada a sintomas psicológicos, como estresse em níveis altos. Outra possibilidade para a sede excessiva é a ingestão de certos medicamentos de uso contínuo. Se o problema persistir, vale a pena buscar um médico para fazer um exame clínico e físico. O profissional irá investigar o histórico clínico do paciente para encontrar o fator que estaria ocasionando a sede excessiva. Testes diagnósticos podem ser solicitados e incluem, entre outras indicações, o nível de glicose no sangue e o nível de cálcio e sódio.

Diabetes

O excesso de sede pode ser um indício claro de diabetes. Isso porque a sede pode estar relacionada com o elevado nível de açúcar no sangue, a hiperglicemia. A diabetes surge a partir da perda de urina acompanhada pela eliminação da glicose em excesso. Assim, quanto mais a pessoa urina, mais sede ela sente. Nesse caso, outros sintomas podem ser sensação de cansaço, perda de peso súbita e fraqueza. Apenas o exame médico pode confirmar o diagnóstico. Ainda assim, a ingestão de água nas doses diárias corretas (dois a três litros, em média) pode prevenir o diabetes.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article