Quais foram as causas das batalhas de Lexington e Concord?

Escrito por carolyn scheidies | Traduzido por marina pastore
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais foram as causas das batalhas de Lexington e Concord?
As batalhas de Lexington e Concord foram vitais para a independência norte-americana (Photos.com/Photos.com/Getty Images)

Tensões crescentes entre colonos norte-americanos na região do meio-Atlântico e a Grã-Bretanha levaram a restrições e regulações impostas pelos britânicos. Os colonos sentiram que estavam sendo tratados como cidadãos de segunda classe do império britânico. Quando tempo, distância e arrogância de ambos os lados fez com que a busca por uma solução pacífica fosse quase impossível, os colonos sentiram que não havia recurso senão lutar em Lexington e Concord no ano de 1775.

Outras pessoas estão lendo

Problemas de comunicação

A longa demora nas comunicações entre as colônias americanas e a Inglaterra tornou negociações de problemas que incomodavam os colonos difíceis de serem levadas e resolvidas, especialmente em um momento em que o governo britânico tratava colonos americanos como possuidores de uma cidadania britânica incompleta. Esse estado tornou-se óbvio durante a Guerra Franco-Indígena, em que soldados americanos descobriram que seus conselhos não carregavam a mesma credibilidade daqueles dados por soldados britânicos, e que não ganhavam os mesmos salários que seus companheiros de além-mar. O desprezo dos britânicos pelos colonos, com o tempo, fomentou o desejo dos colonos por cidadania plena ou liberdade do país de origem.

Leis britânicas

Conforme o descontentamento crescia entre os colonos, instigado por patriotas como Samuel Adams, John Hancock e James Otis, a Inglaterra respondeu com leis mais restritivas como a Lei dos Selos de 1765. Ela taxava todos os jornais, bem como qualquer outro pepel comprado nas colônias. Os colonos se recusaram a aceitar a lei e a Inglaterra voltou atrás em sua promulgação. Naquele ponto, os colonos americanos já não confiavam no governo britânico. Em 1768, a Inglaterra promulgou as Tarifas Townshend para coletar impostos em papel, tinta, vidro, seda e chá. A determinação inglesa de forçar os colonos a pagar pelos gastos e guerras britânicos sem direito a voto nessas determinações enraiveceu a colônia. Adicione-se ao descontentamento a Lei dos Alojamentos, que requeria que os colonos não apenas abrigassem soldados britânicos, mas que também garantissem a eles outras amenidades, e a tensão explodiu no que ficou conhecido como o Massacre de Boston de 1770. Soldados atiraram nos colonos durante um protesto, matando cinco deles.

Grupo do Chá de Boston

Quando o Dartmouth chegou a Boston carregando chá em 1773, os Filhos da Liberdade, um grupo formado para lutar contra a Lei do Selo, disfarçaram-se de nativos americanos e jogaram o carregamento no cais, sem ferir ninguém. Os ingleses responderam à ação fechando o porto; essa atitude tirou empregos de trabalhadores que precisavam sustentar suas famílias, e isso motivou colonos a se tornarem uma milícia pronta para lutar pela independência.

Marcha britânica

De acordo com o livro "Threads of Time" (Linha do tempo), no capítulo sobre Paul Revere, "o General Gage ordenou que o Tenente-Coronel Francis Smith usasse seus 700 homens para destruir suprimentos militares ilegais em Concord. No caminho, também deveriam aprisionar Adams e Hancock". Notícias sobre a marcha em direção a Lexington e Concord tornaram-se um grito de levante com homens como Paul Revere, William Dawes e Samuel Prescott cavalgando em advertência. Colonos americanos, não mais dispostos a permitir que os britânicos tirassem seus direitos como cidadãos nascidos livres, confrontaram os soldados britânicos. As armas foram disparadas e a Revolução Americana começou.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível