Quais forças levaram à queda dos mongóis?

Escrito por micah mcdunnigan | Traduzido por laura louzada
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais forças levaram à queda dos mongóis?
Os nômades mongóis espalharam-se e criaram um império gigante (Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images)

Um único líder, Genghis Khan, uniu as tribos nômades da Mongólia em um único exército que conquistou a maior parte das terras onde hoje ficam a Rússia, a China e até as bordas do Império Otomano. O resultado disso foi que o Império da Mongólia foi um dos maiores da história. No entanto, ele teve sua queda como todos os outros.

Expansão inicial

As táticas militares de Genghis Khan possibilitaram as conquistas e a construção de um império. Nascido com o nome Timuchin, foi eleito como "Soberano Universal" (Genghis Khan) pelos líderes das tribos mongóis no início de 1200. Ele usou o serviço militar e os impostos para transformar o povo nômade e pastoril em uma força de combate temível. O seu sistema de subdividir o exército em unidades crescentes de 10, os sinais baseados em movimentos da mão, que lhe permitiam enviar ordens rapidamente para grupos específicos de soldados no campo de batalha, e a habilidade natural de seus soldados como cavaleiros e arqueiros foram elementos que o ajudaram a conquistar territórios rapidamente. No entanto, tal como com outros grandes impérios, as raízes da sua queda estavam na sua expansão gigante.

Desunião

Apesar de Genghis Khan comandar sozinho o povo mongol, depois de sua morte surgiram sub-líderes, ou Khans, que governavam diferentes regiões do império em expansão. As quatro maiores subseções do Império estavam no Leste da Ásia (no que é hoje a Mongólia, China, Tibete e Coreia), na Ásia Central, região conhecida como Bálcãs, na Ásia Ocidental (que incluía partes do Oriente Médio) e na atual Rússia. Mesmo que os governantes regionais fossem oficialmente subordinados a um único "Grande Khan", os líderes de áreas distantes começaram a desenvolver suas próprias ambições. A unidade do império que existia sob Genghis Khan começou a ruir.

Mudanças culturais

Embora todos os mongóis fossem da mesma região que Genghis Khan, compartilhando a mesma língua, religião e cultura, com o passar dos anos os soldados e os líderes que viviam em diferentes partes do império começaram a adotar os aspectos culturais das áreas governadas. Na China, Kublai Khan começou a denominar seu governo como uma nova dinastia chinesa, adotando o nome dinástico "Yuan". Na Ásia Ocidental, alguns líderes mongóis adotaram o Islamismo como sua religião. Essas mudanças aumentaram as tensões existentes entre as partes do Império Mongol, com a impressão entre os grupos de que eles estavam perdendo sua identidade.

Revoltas locais

Em meio a essas tensões e crescente desunião, os descendentes espalhados do exército original sucumbiram ao destino de todos impérios: revoltas locais. A dinastia Yuan na China foi derrubada por uma insurreição liderada por Chu Yuan-Chang, o homem que viria a fundar a Dinastia Ming. Na Rússia, o enfraquecimento do poder dos governantes mongóis era explorado por Ivan, o Terrível. Esse padrão se repetiu pelo império, levando à sua queda.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível