×
Loading ...

Quais são os impactos ambientais da queima de combustível fóssil?

Nos últimos anos, a queima de combustíveis fósseis têm preocupado cientistas em todo o mundo. As queimas de combustíveis, especialmente petróleo e diesel, somadas à intervenção destrutiva do homem na natureza, causam um impacto ambiental difícil de ser medido. De acordo com um relatório do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas da Organização das Nações Unidas), divulgado em 2014, apenas uma brusca mudança pode salvar o planeta. E isso passa por redução drástica de combustíveis fósseis, adoção de fontes de energia renovável e projetos de florestamento. Caso contrário, de acordo com a ONU, os resultados podem ser catastróficos para o planeta.

A queima de combustíveis fósseis é altamente destrutiva para o planeta (Ablestock.com/AbleStock.com/Getty Images)

Origem dos combustíveis fósseis

Combustíveis fósseis são encontrados em partes profundas do solo ou no fundo do mar. Basicamente, são substâncias formadas por compostos de carbono e originadas a partir da decomposição de resíduos orgânicos há milhões de anos atrás. Os mais conhecidos combustíveis fósseis são o petróleo, o carvão mineral, a gasolina e o óleo diesel. Todos eles são largamente utilizados atualmente para gerar energia, movimentar veículos e aquecer a economia mundial. O problema é que a queima desses combustíveis é altamente poluente para o planeta. Além de gerar substâncias tóxicas, os combustíveis fósseis contribuem para o aquecimento global.

Loading...
Tratam-se de substâncias formadas por compostos de carbono e originadas a partir da decomposição de resíduos orgânicos (Photos.com/Photos.com/Getty Images)

Aquecimento global

Uma das graves consequência das alterações climáticas ocorridas na Terra é o aquecimento global. E a queima de combustíveis fósseis desempenha um papel significante nesse cenário nefasto. Para efeito de comparação, o século 20 foi o mais quente dos últimos cinco séculos, com um aumento de temperatura capaz de afetar profundamente a biodiversidade e desencadear uma série de desastres ambientais. E a principal causa para esse fenômeno é a atividade destrutiva do homem e a queima de substâncias tóxicas, como os combustíveis fósseis.

O derretimento das calotas polares é um dos sintomas do aquecimento global (Image Source/Photodisc/Getty Images)

Efeito estufa

A queima de combustíveis fósseis vem aumentando consideravelmente a temperatura do planeta Terra. A ONU estima que no ano de 2100 a temperatura do planeta será consideravelmente maior do que atualmente, a não ser que as emissões de gases diminuam bruscamente. Ao queimar combustíveis fósseis, são liberados gases como metano (CH4), dióxido de carbono (CO2) e óxido nitroso (N2O). Combinados, eles retêm o calor que chega à Terra proveniente da radiação solar, elevando consideravelmente a temperatura do planeta. Funciona como uma estufa. Daí o nome efeito estufa. Isso sem contar em outras atividades destrutivas do homem, como o desmatamento das florestas e a impermeabilização do solo.

As emissões de gases do efeito estufa de 2000 a 2010 foram as mais altas da história (Medioimages/Photodisc/Photodisc/Getty Images)

Encontrar alternativas

O problema da queima de combustíveis fósseis é bastante sério e exige uma atuação rápida. Segundo a ONU, é preciso investir urgentemente em formas alternativas de energia que utilizem a água, o vento e a luz solar. No setor de transportes, é preciso investir em transportes de massa, como trens e ônibus, em vez de veículos individuais. Carros movidos à eletricidade também são uma alternativa. Infelizmente, porém, o mundo como um todo dá sinais de que a diminuição nas emissões de carbono não será fácil. No Brasil, por exemplo, o uso da energia térmica aumentou 11% entre fevereiro de 2013 e o mesmo período de 2014. As termelétricas queimam óleo, carvão, gás e biomassa para gerar energia e contribuem para a destruição do planeta.

É preciso encontrar urgentemente fontes alternativas de energia (Jupiterimages/Goodshoot/Getty Images)
Loading...

Referências

Loading ...
Loading ...