Quais metais alcalinos são radioativos?

Escrito por john brennan | Traduzido por ana beatriz de menezes gomes
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais metais alcalinos são radioativos?
Um dos isótopos naturais do potássio é radioativo (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Os elementos da primeira coluna da tabela periódica são frequentemente chamados de metais alcalinos. Todos eles são muito reativos e, portanto, raramente, ou quase nunca são encontrado de forma pura na natureza. À medida que você descer a coluna, eles tendem a se tornar mais reativos, de modo que o lítio é o menos reativo do grupo, enquanto o frâncio é o mais reativo. Vários isótopos de metais alcalinos são instáveis ​​e, portanto, altamente radioativos.

Outras pessoas estão lendo

Frâncio

Frâncio é um elemento estranho raramente encontrado, exceto em pequenas quantidades. De acordo com Jefferson Lab, estima-se que em qualquer altura da crosta terrestre contenha uma pequena quantidade de frâncio no total. O frâncio é formado pela decomposição radioativa de elementos mais pesados​​, mas é tão instável que se decompõe rapidamente, liberando radiação em forma de partículas alfa ou beta. Os cientistas podem produzir frâncio através de bombardeamento de nêutrons de pares de outros elementos, mas no momento não tem usos importantes.

Isótopos de Césio

O metal de césio é muito mais comum na natureza. O isótopo mais comum ou a variante de césio, césio-133, não é radioativo, e constitui cerca de 1,9 miligramas por quilograma de massa na crosta terrestre. Existem, no entanto, cerca de 11 isótopos radioativos de césio. Três deles têm meia-vida superior a dois anos, os restantes oito isótopos tem meia-vida de menos de duas semanas. Alguns destes isótopos radioativos estão entre os produtos de fissão nuclear e decomposição radioativa nos reatores nucleares, por isso são uma eventual preocupação em caso de uma liberação acidental de radiação ou uma explosão nuclear.

Isótopos de Rubídio

Existem 24 isótopos de rubídio, mas apenas dois deles são realmente encontrados na natureza. Dos dois encontrados na natureza, no entanto, apenas um é radioativo. Cerca de 28% do rubídio encontrado na Terra é de rubídio-87, que tem uma meia-vida de 4,9 x 10^10 anos e libera partículas beta, pois se decompõe. Os outros isótopos não-naturais de rubídio são instáveis ​​e radioativos, assim como com césio, que podem ser produzidos através de bombardeamento com nêutrons ou de decomposição de elementos mais pesados.

Isótopos de Potássio

Praticamente todo o potássio encontrado na natureza é o potássio-39 e potássio-41, sendo que ambos são estáveis. Uma fração de um por cento do elemento aqui na Terra é de potássio-40, o qual é radioativo e tem uma meia-vida de 1,265 x10^9 anos. Ele pode se decompor através da captura de um elétron, que se funde com um próton para formar um nêutron e um neutrino, de outro modo, pode se decompor por conversão de um nêutron em um próton, um elétron e de um neutrino liberando um elétron (partícula beta) no processo. Vários outros isótopos radioativos de potássio são conhecidos, mas não existem na natureza.

Lítio e Sódio

Todo lítio e sódio encontrado na natureza são estáveis e, portanto, não radioativos. Físicos nucleares já descobriram vários isótopos radioativos do sódio, dos quais o que tem a meia-vida mais longa possui uma meia-vida de aproximadamente 2,6 anos. O isótopo de vida mais longa de lítio tem uma meia-vida medida em milissegundos. Tanto o isótopo radioativo de lítio quanto o de sódio existem na natureza.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível