Quais são os perigos de autobronzeadores?

Escrito por t. connors | Traduzido por ana carolina fernandes
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais são os perigos de autobronzeadores?
Autobronzeadores podem ser perigosos (Thinkstock Images/Comstock/Getty Images)

Houve um tempo em que se pensava que ter um corpo bronzeado era sinal de boa saúde. Mas pesquisas revelaram que um bronzeado profundo não só contribuía para as rugas, mas também aumentava a probabilidade de desenvolver câncer de pele. Em resposta aos riscos de surgimento de câncer, empresas de cosméticos desenvolveram autobronzeadores. Eles evoluíram, desde a criação de um tom laranja elétrico a um bronze dourado e de aparência natural. Empresas de cosméticos de alta qualidade, como Chanel ou Clinique possuem uma linha destes produtos, assim como marcas de consumo diário, como Johnson & Johnson e Banana Boat.

Infelizmente, foi revelado que alguns destes autobronzeadores contêm ingredientes que podem ser prejudiciais à sua saúde, por isso é importante pesquisar a marca que planeja usar.

Outras pessoas estão lendo

Os perigos da oxibenzona (benzofenona-3)

Este produto químico é o ingrediente ativo em muitos autobronzeadores perigosos. Ele ajuda a pele a absorver a loção e tem sido conhecido por estimular a toxicidade reprodutiva e de desenvolvimento. A oxibenzona também pode contribuir para alergias e enfraquecimento do sistema imunológico. Alterações celulares que podem contribuir para o surgimento de câncer devido à utilização do produto têm sido observadas em estudos de laboratório.

Estudos da oxibenzona

Numerosos estudos têm sido realizados sobre a oxibenzona. Duas pesquisas dos laboratórios Hazelton, em 1953, e dos laboratórios Lewerenz, em 1972, descobriram que essa substância química afetou os sistemas cardiovasculares de animais.

Em termos de câncer, um estudo realizado pela Environmental Mutagenesis, em 1987, determinou que, em testes em animais não mamíferos, este produto químico contribuiu para a mutação de células.

Em 2006, Hanson KM determinou que este produto interferiu na comunicação celular, gerando mutações celulares que poderiam levar à morte da célula. Este processo poderia desenvolver doenças cardiovasculares.

Os perigos do metilparabeno

O metilparabeno é um produto conservante e fragrância comumente usado em autobronzeadores. Esse ingrediente pode contribuir para alergias, imunotoxicidade, câncer, neurotoxicidade e irritação.

Estudos sobre o metilparabeno

Um estudo realizado pela Nagel, Fuscado e Fireman, em 1977, determinou que o metilparabeno causa irritação na pele humana e pode contribuir para alergias e imunotoxicidade.

Em 2002, foi revelado por ByFor, Shaw, Drew, Pope e Darbe que este produto poderia afetar o funcionamento do sistema endócrino.

Aviso da FDA sobre autobronzeadores

O órgão governamental norte-americano Food and Drug Administration, ou FDA, alerta sobre o ingrediente ativo DHA. Este órgão adverte que o DHA não deve ser ingerido ou inalado. Avisa também que você deve manter esta substância química encontrada em autobronzeadores longe de seu nariz, lábios e olhos.

Avisos psicológicos

Muitos médicos também temem que quando as pessoas usam autobronzeadores para obter um brilho dourado, elas pensam que já têm uma base bronzeada e não se protegem do sol através da aplicação de um produto com fator de proteção solar (FPS). Muitos médicos alertam que aqueles que usam autobronzeadores devem usar um produto com FPS 15 ou superior para proteger a pele.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível