Quais são os perigos de um doppler fetal?

Escrito por don amerman Google | Traduzido por giovana moretti
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais são os perigos de um doppler fetal?
Um doppler fetal permite que você monitore os batimentos cardíacos do seu bebê (Image by Flickr.com, courtesy of Alan Turkus)

Se você está esperando um filho, pode estar interessado em acompanhar o desenvolvimento da criança por meio de um doppler fetal. Estes aparelhos, que usam tecnologia de ultrassom para ouvir os batimentos cardíacos do feto, estão crescendo em popularidade, e muitos pais alugam ou compram tal aparelho para usar em casa. Antes de se comprometer com tal aquisição, você deve considerar alguns perigos associados a tais aparelhos.

Outras pessoas estão lendo

O encanto dos dopplers fetais

O "Fun Times Guide to Pregnancy" aponta que novos recursos têm sido adicionados a estes aparelhos para torná-los ainda mais atrativos para os futuros pais. Alguns dopplers fetais oferecem uma apresentação visual dos batimentos cardíacos do bebê por minuto, enquanto outro tem um pequeno alto-falante que permite que mais de uma pessoa ouça os batimentos do feto ao mesmo tempo.

Sensação falsa de bem-estar

Em um artigo na MedPage Today, Kristina Fiore relatou sobre o caso de uma mulher inglesa de 34 anos que, quase ao final de sua gravidez, passou por um declínio notável dos movimentos do feto. Porém, ela detectou o que pensou ser um batimento cardíaco do feto com o doppler. De acordo com um estudo publicado em 5 de novembro de 2009 em uma edição do BMJ (British Medical Journal), ela não procurou assistência médica por alguns dias, até o dia em que ela não detectou nenhum batimento cardíaco do feto e foi ao hospital. Os médicos diagnosticaram morte intrauterina e especularam que o que ela havia ouvido com o doppler podia ser tanto seu fluxo de placenta quanto seu próprio pulso.

Impacto na divisão celular

Como os dopplers fetais usam ondas de ultrassom para detectar o batimento cardíaco de um nascituro, teme-se que essa exposição ao ultrassom possa resultar em problemas de divisão celular, tais como os que pesquisadores irlandeses encontraram em estudos animais no fim da década de 90. O estudo irlandês, conduzido por cientistias na Dublin's University College e citado no AlternaMoms Unite!, descobriu que a taxa de divisões celulares em ratos expostos a uma sonda de 8 mHz por 15 minutos estava 22% abaixo dos níveis normais. Porém, uma vez que a maioria dos dopplers fetais para uso domiciliar produzem ondas de 2 a 3 mHz e são usados por pouco tempo, é duvidoso que a descoberta irlandesa apresente uma preocupação significante para usuários desses equipamentos.

Uso excessivo

Outra preocupação, de acordo com o "Fun Times Guide", é a tentação que alguns futuros pais possam sentir para usar o doppler fetal por horas a fio. Embora alguns aparelhos tenham aprovação da FDA, sabe-se que eles devem ser usados moderadamente, o que significa uma checagem ocasional para ver se a criança está bem.

Confiança

Dopplers fetais, particularmente aqueles vendidos ou alugados para uso doméstico, não são máquinas sofisticadas de diagnósticos, mas apenas aparelhos simples que permitem aos pais monitorarem os batimentos cardíacos de seus bebês. O "Fun Times Guide" aponta que estes aparelhos não são sempre confiáveis e, desta forma, podem ser uma fonte desnecessária de ansiedade, algo que potenciais usuários devem considerar.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível