Quais são os perigos da exposição ao sol após a depilação a laser?

Escrito por mike parker | Traduzido por ludmyla dias
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais são os perigos da exposição ao sol após a depilação a laser?
Depilação a laser (http://www.sxc.hu/photo/1210007)

Houve um aumento no desenvolvimento dos usos médicos para a tecnologia do laser nas últimas décadas. Um dos procedimentos médicos mais populares que faz uso desta tecnologia é a utilização do laser para a remoção de pelos indesejados. A luz intensa e concentrada do laser destrói o folículo. Como todos os procedimentos médicos, a depilação a laser tem alguns efeitos colaterais negativos que devem ser considerados pelos pacientes antes de se submeterem a este tratamento.

Outras pessoas estão lendo

Considerações

A depilação a laser utiliza máquinas altamente desenvolvidas e muito delicadas. Os pacientes devem compreender que este procedimento é principalmente de natureza cosmética. Se for realizado por alguém que seja inexperiente ou mal treinado, os resultados podem ser insatisfatórios ou mesmo muito dolorosos. Os pacientes devem fazer perguntas suficientes para estarem plenamente confiantes na pessoa que fará o procedimento. Devem perguntar sobre a preparação, o próprio procedimento, o pós-procedimento e os efeitos colaterais, bem como a forma como a exposição ao sol irá afetar este tratamento. Um dermatologista credenciado e experiente geralmente é a pessoa mais qualificada para realizar esse procedimento.

Antes do procedimento

A luz solar pode sensibilizar a pele e ter efeitos prejudiciais sobre a depilação a laser. Se possível, o paciente deve proteger-se da exposição ao sol durante várias semanas antes de submeter-se a este procedimento. Se a exposição ao sol for necessária, a área a ser tratada deve ser coberta e o filtro solar deve ser aplicado. No entanto, a pele na área de tratamento deve ser completamente limpa do protetor solar, outros produtos químicos ou loções antes do procedimento ser realizado.

Pele bronzeada

A pele bronzeada é mais suscetível a certos efeitos colaterais associados com a remoção do pelo a laser, incluindo a formação de bolhas ou a descoloração da pele no local de tratamento. Não é recomendado fazer este tipo de procedimento se o paciente tiver a pele bronzeada. Os pacientes podem esperar que o bronzeado desapareça e, então, prosseguir com o tratamento de depilação a laser. Por causa dos efeitos prejudiciais dos raios envolvidos, é recomendado que a pessoa que vá fazer depilação a laser evite a utilização das camas de bronzeamento de qualquer tipo.

Depois do procedimento

A depilação a laser normalmente não requer medicamentos ou curativos após o procedimento, apesar de, em casos raros, pode haver alguma hemorragia. Os efeitos colaterais mais comuns são a vermelhidão e inchaço na área tratada que, no entanto, tipicamente recuam no primeiro dia. Alguns pacientes relataram ardência na área tratada, que pode durar de um a dois dias. Ocasionalmente, pode ser formada uma crosta superficial na pele da área afetada nas primeiras horas. Além disso, pode doer nas primeiras 24 a 48 horas. Algumas pessoas experimentam uma ligeira formação de crostas, que podem ser tratadas com a aplicação de uma fina camada de vaselina na área afetada.

Efeitos da luz

A depilação a laser pode tornar a pele do local tratado sensível à luz solar, tornando-a mais suscetível à queimaduras ou bolhas. Isto é especialmente verdade em pacientes com pele bronzeada ou pigmentação escura natural da pele. Os pacientes são advertidos a aplicar protetor solar com um fator de proteção mínimo FPS 25, pelo menos duas semanas depois de passar pela depilação a laser. A aplicação de hidratantes pode ajudar a minimizar o desconforto.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível